Como Elaborar Corretamente a sua Declaração de Imposto de Renda

Normalmente todos pensam que elaborar uma declaração do Imposto de Renda Pessoa Física é uma tarefa fácil, basta baixar um programa grátis disponível na pagina da Receita Federal do Brasil e preencher o formulário entregar via internet com todas as informações, como os ganhos em salários, aluguel etc., os bens e as despesas permitidas por lei, que os problemas estão resolvidos. Ledo engano, é exatamente ai que começam os problemas!

Porém, há uma grande inteligência por trás de cada uma destas informações. Quando são informados, por exemplo, os rendimentos ou ganhos, estas informações são comparadas com as informações que a Receita Federal já possui em seu Banco de Dados, para o qual as empresas e os bancos já as enviaram, em 28 de fevereiro, a DIRF- Declaração de Imposto de Renda na Fonte.

Quando se aluga ou recebe-se o aluguel de um imóvel ou quando há a compra ou venda de um imóvel, por exemplo, a imobiliária que intermediou a negociação já informou a Receita Federal através da DIMOB -Declaração de Informações Imobiliárias.

Quando há compra e venda de ações na Bolsa de Valores é informado pela BOVESPA o valor do imposto de renda retido.

Todas as compras com cartão de crédito são transmitidas para a Receita Federal, informado pelas empresas detentoras de cartão de crédito, através da DECRED, com os valores gastos individualizados por CPF.

Temos as notas fiscais eletrônicas que estão na base de dados da Receita Federal, informando por CPF os valores gastos com restaurantes, combustíveis, farmácias, supermercados, carros etc.

Além de todas estas informações que a Receita tem acesso, há a maior e a pior de todas, que é o cruzamento da movimentação bancária. Hoje, a Receita Federal recebe as informações dos bancos contendo todos os ingressos e saídas de recursos.

Então com base nisto devemos lembrar o seguinte: Suas receitas e despesas anuais tem que ser tratada por você como se fosse uma EMPRESA, com todo o cuidado! E a melhor época para começar a preparar a sua declaração de imposto de renda é hoje, aproveite para organizar toda a sua documentação de janeiro a março de 2011, para que na declaração a ser ajustada em abril de 2012, tenha toda a sua documentação em perfeita ordem.

Somente é possível fazer a declaração de imposto de renda com uma boa organização da documentação do ANO INTEIRO, então resumindo poderíamos dizer que uma declaração simples exige a seguinte documentação do ano anterior:

          1. Comprovantes de Rendimentos (Salários, retiradas legais, etc.)
          2. Comprovantes de Despesas Legais (Saúde, Educação, dos titulares e de todos os dependentes, dentre outros)
          3. Informes de Rendimentos dos Bancos onde mantém conta movimento.
          4. Comprovante de movimentação patrimonial (Recibos, Notas fiscais de Compra e venda de veículos, escritura de compra e venda de imóveis, etc. )
          5. Outros documentos necessários.

Portanto, todo cuidado é pouco na elaboração de sua declaração e é aconselhável a assessoria de um contador sério e honesto.

Comentários

  1. joao marinho

    devo declarar um apto popular que comprei financiado (valor final +- 70 mil) e vendi por 49 mil, não houve ganho de capital! posso deixar de declarar, caso negativo, como fazer?

  2. Helio Rodrigues Araujo

    João Marinho

    Imóvel adquirido via financiamento tem que ser lançado ano a ano o valor pago. Mesmo não havendo ganho de capital precisa ser lançada a venda, pois o bem deixou de pertencer à pessoa, tendo que ser baixado dos bens e direitos. Bens adquiridos e vendidos no mesmo ano tem que ser lançados com os valores de aquisição e venda constando apenas na descrição, com os valores no ano anterior e no ano base em branco.

    Um abraço e sucesso

Comente