Depreciação de bens do ativo imobilizado

Poderíamos conceituar a depreciação como a importância correspondente à diminuição do valor dos bens resultante do desgaste pelo uso, ação da natureza e obsolescência normal.

A dedutibilidade da depreciação como custo ou despesa operacional é condicionada à observância dos seguintes requisitos:

a) somente a pessoa jurídica que suportar o encargo econômico do desgaste ou obsolescência, de acordo com as condições de propriedade, posse ou uso do bem, poderá deduzir a correspondente depreciação;
b) a quota de depreciação é dedutível a partir da época em que o bem é instalado, posto em serviço ou em condições de produzir;
c) em qualquer hipótese, o montante acumulado das quotas de depreciação não poderá ultrapassar o custo de aquisição do bem.
d) na apuração do lucro real e da base de cálculo da Contribuição Social sobre o Lucro, a dedutibilidade das despesas de depreciação é condicionada a que os bens sejam intrinsecamente relacionados com a produção ou a comercialização dos bens e serviços.

De acordo com o parágrafo unico da art. 25 da IN SRF nº 11/96, consideram-se intrisecamente relacionados com a produção ou com a comercialização:
1) os bens móveis e imóveis utilizados no desempenho das atividades de contabilidade;

2) os bens móveis e imóveis utilizados como estabelecimento da administração;

3) os bens móveis utilizados nas atividades operacionais instalados em estabelecimento da empresa;

4) os veículos do tipo caminhão, caminhoneta de cabine simples ou utilitário, utilizados no transporte de mercadorias e produtos adquiridos para revenda, de matéria-prima, produtos intermediários e de embalagens aplicados na produção;

5) os veículos do tipo caminhão, caminhoneta de cabine simples ou utilitário, as bicicletas e motocicletas utilizados por cobradores, compradores e vendedores nas atividades de cobrança, compra e venda;

6) os veículos do tipo caminhão, caminhoneta de cabine simples ou utilitário, as bicicletas e motocicletas utilizados nas entregas de mercadorias e produtos vendidos;

7) os veículos utilizados no transporte coletivo de empregados;

8) os bens móveis utilizados em pesquisa e desenvolvimento de produtos ou processos;

9) os bens móveis e imóveis próprios, locados pela pessoa jurídica que tenha a locação como objeto de sua atividade;

10) os bens móveis e imóveis objeto de arrendamento mercantil (leasing) nos termos da Lei 6.099/74;

11) os veículos utilizados na prestação de serviços de vigilância móvel, pela pessoa jurídica que tenha por objeto essa espécie de atividade.

Entendemos que a relação da IN SRF nº 11/96 não é exaustiva, porquanto não abrange, nem poderia fazê-lo todos os bens necessários às atividades da empresa.

Os bens que se tornarem imprestáveis ou caírem em desuso, terão a sua depreciação efetivada, quando da saída do bem do patrimônio da empresa, ou poderão ser considerados despesa não-operacional.

Comentários

  1. LEONARDO

    Bom dia, lí o texto sobre depreciação do ativo imobilizado e tenho uma dúvida.
    Posso considerar a depreciação como CUSTO em empresa prestadora de serviços de oficina? Ou tem que ser como despesa? Somente é considerada custo para as indústrias?
    Estando a depreciação registrada como custo ou despesa, nos dois casos posso utilizar a dedução na apuração do lucro real?

    Grato,
    Leonardo

  2. Helio Rodrigues Araujo

    Caro Leonardo
    A Depreciação é considerado CUSTO quando o BEM depreciado é utilizado na produção, exemplo: A depreciação do torno utilizado na oficina é CUSTO sem dúvida alguma, já a depreciação dos BENS utilizados no escritório, por exemplo, que não estão diretamente vinculados à produção dos serviços, mais sim vinculados à atividade administrativa da oficina, essa tem que ser considerada DESPESA.
    Espero ter deixado claro sua dúvida.
    Quaisquer dúvidas adicionais, continuamos a disposição.
    Um grande abraço

  3. Maria Carolina

    Olá? pode me tirar uma duvida? Tenho um equipamento odontológico que comprei por 1200,00 há 2 anos. Hoje compraria um dele novo por 700,00. Se eu depreciar 10% ao ano, ficaria mais caro. Como eu deveria proceder?
    Obrigada, Carol

  4. Helio Rodrigues Araujo

    Cara Maria Carolina
    Precisamos entender uma coisa, a depreciação é uma forma de amortizar, através do custo e\ou despesa o valor do seu investimento. Não necessariamente o valor de FACE do bem serve de parametro para a depreciação. Vou tentar lhe explicar, com base em seu questionamento. O valor do teu equipamento que custou à epoca R$ 1.200,00 hoje é R$ 700,00 ok. Mais para sua empresa qual é o valor dele? Deve e tem que ser muito maior que esse, pois acredito que tu fizeste um investimento útil à epoca. Portanto tu terás uma depreciação maior que o valor de reposição de um novo bem. Para depreciar tu tens que levar em consideração o tempo de vida útil do bem e com base nele verificar qual a taxa aplicavél. Ex: Se o bem tem um tempo de vida útil de 5 anos, a depreciação anual será de 20% ao ano. Espero ter me feito entender e continuo sempre a disposição.

    um grande abraço Hélio R. Araújo

  5. Paulo Andrades

    Gostaria que comentassem sobre o correto “tratamento” contábil dado aos “bens de natureza permanente”, ou seja, bens que devido ao baixo valor de aquisição recomenda que seja lançado como despesa, entretanto pela natureza durável do bem, recomenda que seja lançado como bem patrimonial (imobiliado).

  6. Paulo Andrades

    Imobilizado, perdão.

  7. Liliane Cardoso

    Olá gostaria de saber o seguinte: Existe um valor mínimo determinado para se contabilizar um bem no ativo imobilizado.Se existe qual é esse valor? E uma outra duvida: Eu devo contabilizar pelo valor total do bem ou pelo valor total da nota, exemplo numa mesma nota fiscal adquiri os seguintes bens 12 cadeiras cada uma no valor de 19,85 (valor total 238,17) e 3 mesas cada uma no valor de 47,28(valor total de 141,83)o valor total da nota é de 380,00, eu devo contabilizar estes bens no meu ativo imobilizado pelo valor de 380,00?

  8. Liliane Cardoso

    Grata pela atenção! Um bom dia!

  9. Vinicius Lima Martins

    Gostaria de reforçar a pergunta da colega acima, pois tbm tenho dúvidas em relação ao valor mínimo para a contabilização de um bem em um Ativo Imobilizado……
    Desde já agradeço!!!!
    Obrigado

  10. Helio Rodrigues Araujo

    Caros Liliane e Vinicius

    Devemos sempre levar em consideração para essas decisões contábeis diversas variáveis! A primeira delas é a atividade da empresa que adquiriu o bem! ex: um cinema ou teatro por exemplo adquire uma cadeira para a platéia, logico que isso será no imobilizado mesmo que o valor seja inferior a R$ 326,61 (art. 301 do RIR/99). Baseado nessa premissa e com base na legislação fiscal podemos afirmar que qualquer bem que seja inferior a R$ 326,61 e que tenha uma vida util para o negócio de menos de 1 ano, pode ser considerado como despesa do exercicio. Lembrando que o art. 179 item IV da Lei 6.404/76 conceitua como contas a serem classificadas no Ativo Imobilizado: Os direitos que tenham por objeto bens destinados à manutenção das atividades da companhia e da empresa, ou exercidos com essa finalidade, inclusive os de propriedade industrial ou comercial.

    Espero ter sanado essa duvida

    Hélio R. Araújo

  11. Rafael

    Eu tenho uma dúvida. Se eu utilizo uma máquina para fabricar determinado produto, a depreciação dessa máquina esntrará como um custo desse produto. Mas e se durante o exercício eu não vender nenhum produto? Ou seja, produzir, estocar, e não vender nada, como contabilizarei essa depreciação, uma vez que não haverá custo da mercadoria vendida?

    Grato.

    Rafael

    Caro Rafael

    Assim como todos os custos do produto que estas produzindo, que são contabilizados no ativo na conta estoque, também o custo de depreciação da maquina que produziu o que não foi ainda vendido, será ativado, ou seja, destinado ao custo do estoque. Como não há venda a empresa não pode considerar nem custo nem despesa de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos e com base no regime de competência, que enuncia que devemos contabilizar as despesas e os custos que correspondem as vendas, em não havendo venda, não há que haver custos nem despesas.

    Obrigado pelo contato e continue participando pois isso nos estimula a sempre melhorar nossos artigos.

    um grande abraço

    Hélio R. Araújo
    gestor da pagina.

  12. camila

    poderiam me informar como pode ser efetivada a depreciação de equipamentos?

    Camila

    A depreciação de qualquer BEM deve ser feita da seguinte maneira: 1) Estima-se o tempo de vida útil do bem, ou seja o seu tempo de vida produtiva, digamos 10 anos. 2) Escolhe-se a melhor forma de se efetuar essa depreciação, digamos de forma direta, ou seja depreciando 10% do valor do bem por ano conforme tempo estimado no item 1. 3) Faz se o lançamento da depreciação de 10% ao ano em 10 anos e está totalmente depreciado o bem.

    Quaisquer duvidas continuamos a disposição.

    Hélio R. Araújo
    gestor da pagina

  13. Carlos barbosa

    Boa tarde !

    Gostaria de receber no meu e-mail, tudo sobre depreciação:
    COMO CALCULAR ?
    VEÍCULOS, MÁQUINAS, MÓVEIS, FERRAMENTAS.
    QUAIS AS TAXAS ?
    Como acelerar depreciação ?

    Obrigado,

    Carlos

    Caro Carlos

    Existem diversos metodos para calcular a depreciação, tu tens que procurar o mais adequado ao teu caso. As taxas dependem do método que vais adotar e do tempo de vida útil do bem que vais depreciar. Para acelerar a depreciação tu tens que justificar a aceleração, com um aumento do tempo de utilização do bem por exemplo, ou com uma diminuição do cálculo do tempo de vida útil do bem.

    Continuamos sempre a disposição.

    Hélio R. Araújo
    gestor da página.

  14. Carlos barbosa

    Gostaria de tirar dúvidas sobre como depreciar bens novos e velhos ?
    Como por exemplo:
    Máquinas e equipamentos, veículos

    A depreciação representa o desgaste pelo uso do bem, portanto devemos sempre levar em consideração o tempo de vida útil do bem, ou seja se você compra um veículo novo ele tem um tempo de vida útil de 5 anos por exemplo, caso você compre um carro usado o tempo de vida diminuirá, isso faz com que a depreciação seja sempre maior em um bem usado.

    Continuamos a disposição.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página.

  15. Ana

    Trabalho em um hospital. Estou começando a trabalhar na parte de custos. Como fazer para calcular os custos de materais como maca, aparelhos cardíacos, cadeira de rodas, etc….
    Quando lançar entrará na parte de custo ou despesas? As taxas a serem depreciadas entra com o valor reduzido ano a ano ou apenas o valor do percentual?
    Obrigada

    Cara Ana

    Vamos por partes. A depreciação é o custo ou a despesa pelo uso no exercício dos bens do ativo imobilizado, então se este material que você enumera esta contabilizado como ativo imobilizado, você deve calcular a depreciação levando em consideração o tempo de vida útil de cada um deles. O lançamento no seu caso será de custo dos bens utilizados na produção dos serviços e despesa nos bens utilizados na administração do hospital. O valor deve ser contabilizado a D- Depreciação (custo ou despesa) e a C – Depreciação Acumulada de Bens (conta redutora do Ativo) pelo valor encontrado.

    Espero ter sanado tua duvida.

    Hélio R. Araújo
    gestor da página

  16. jorge luiz almeida alves

    gostaria de saber para que serve a depreciação. Pois somente diminuir o valor do bem em função da vida útil e deduzir no lucro para fins de imposto, não me parece ser o objetivo da depreciação. Pois eu creio que valor da depreciação seria para repor o bem, ou seja, quando a empresa depreciar todo o bem, ela teria uma poupança – que ela realmente não gastou, ou seja, não foi custo ou despesa – para adquirir um novo bem. Gostaria de uma resposta objetiva, pois as respostas que leio sobre depreciação não me dizem qual o real objetivo dela.
    grato.

    Sr. Jorge

    Em nosso entendimento e de forma objetiva podemos lhe informar que a função de depreciação é repor proporcionalmente o poder de compra de um bem adquirido e utilizado para produzir riqueza na entidade. Portanto esse valor serve para no tempo de vida útil você ter o valor para repor o seu imobilizado que teoricamente estara obsoleto e\ou inservivel.

    Espero ter sanado sua duvida.

    um grande abraço e sucesso.

    Hélio R. Araújo
    gestor da pagina.

  17. Bianca

    boa noite ! tenho um bem o qual dei baixa no dia 30/05/2008. o bem tem o valor inicial de R$2,250,00 . o valor residual é de R$ 1.408,58. qual o valor do percentual de depreciação ,e q mesmo tem vida util de 80 meses, no dia 30/05/2008 .

  18. Helio Rodrigues Araujo

    Dna. Bianca

    Se entendi bem a sua pergunta, entendo que o procedimento é da seguinte forma: Caso seja contabilizada a depreciação mensalmente em 30\05\2008, data da baixa do bem deve-se proceder normalmente como nos meses anteriores. Caso seja contabilizada a depreciação anualmente deve-se calcular 1\12 da data da ultima contabilização até a dta de 30\05\2008 e proceder a contabilização de acordo com esse cálculo.
    Espero ter ajudado.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  19. Tatiana

    Olá, Gostaria de tirar a seguinte duvida: Tenho equipamentos de pilates q na época da compra (a 2 anos) custaram um total de 20.000,00… Os equipamentos em si tem um tempo de vida util bem grande (eu não saberia dizer), mas as molas que são peças componentes fundamentais do quipamento tem a vida útil de 3 anos.Para comprar molas novas eu gastaria 15% do valor dos equipamentos. Como faço o calculo da depreciação dos equipamentos?
    Grata
    Tatiana

  20. PAOLA

    Olá. Gostaria de saber se quando envio um bem ativado para um fornecedor para uma calibração, por exemplo, se o preço que devo emitir a NF é o do valor de aquisição ou o valor de aquisição já depreciado + os valores dos consertos/modificações efetuadas neste bem?

  21. werner fatori

    ola eu precisava saber como se calcula o valor da depreciasao de um produto!!!

    desde ja eu agradeço

  22. Helio Rodrigues Araujo

    Dna. Tatiana

    Nosso entendimento é o seguinte: Todas as vezes que a Senhora gasta valores que vão aumentar o tempo de vida útil de um bem, ele passa a fazer parte integrante do bem. Explico o Pilates custou 20.000,00 três anos depois eu troco as molas e gasto R$ 3.000,00 (15% do bem) o pilates passa a valer R$ 23.000,00 que passa a ser o novo valor a ser depreciado.

    Espero ter sido entendido.

    Caso ainda persista alguma duvida teremos prazer em ajudá-la.

    um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  23. Helio Rodrigues Araujo

    Dna. Paola

    Nosso entendimento é que: Se a senhora esta mandando um bem para conserto e posterior retorno a sua empresa, o valor do bem deverá ser um valor somente para questões de transito e seguro, que pode até nem ter relação alguma com o valor efetivo do bem.

    Então a senhora deve consignar na nota fiscal que o valor do bem se refere apenas a um valor para transito e seguro, sem valor comercial.

    espero ter sanado sua duvida.

    Continuamos a disposição para novos questionamentos.

    Hélio R. Araújo
    (99) 3523 2255

  24. Bráulio Assis

    Gostaria de saber qual o valor mínimo de um bem para que ele possa ser depreciado?
    Desde já.
    Obrigado.

  25. Reginaldo Costa

    Prezados. Em relação à questão do Sr. Rafael em 06/03/200, atrevo-me a expressar uma outra opnião a respeito da depreciação de equipamento utilizado na produção de bens, quando não houve venda dos produtos.
    Entendo que são duas situações distintas:
    1 – a produção tem seus custos próprios, incluindo a depreciação dos equipamentos que foram utilizados, o que independe se os bens foram vendidos ou não pois houve gastos (custos) em sua fabricação, portanto, a depreciação inclui-se, até mesmo para se ter um valor mensurável de estoque. Do contrário, os outros gastos com matéria-prima, mão-de-obra, etc., também não deveriam ser contabilizados;
    2 – a venda também tem seus custos próprios (mão-de obra, alguns gastos comerciais, etc, acrescidos aos custos de produção contabilizados conforme item 1, acima.

    Portanto, independente de se há ou não vendas, se houve produção, essa teve custo, que deve ser refletido na composição do valor do estoque.

    Obrigado pelo espaço para expor minha opnião.
    Reginaldo

  26. Helio Rodrigues Araujo

    Olá Sr. Werner

    Para se calcular o valor de uma depreciação, o Sr. precisa de verificar o valor do bem, verificar o tempo de vida útil desse bem, e com base nessas duas variáveis encontrar o valor da depreciação do bem. Ex: Um bem que custou R$ 1.000,00 que tem o tempo de vida útil de 10 anos, terá uma depreciação anual de R$ 100,00, mensal de R$ 8,33.

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página.

  27. Helio Rodrigues Araujo

    Sr. Braulio

    Devemos sempre levar em consideração para essas decisões contábeis diversas variáveis! A primeira delas é a atividade da empresa que adquiriu o bem! ex: um cinema ou teatro por exemplo adquire uma cadeira para a platéia, logico que isso será no imobilizado mesmo que o valor seja inferior a R$ 326,61 (art. 301 do RIR/99). Baseado nessa premissa e com base na legislação fiscal podemos afirmar que qualquer bem que seja inferior a R$ 326,61 e que tenha uma vida util para o negócio de menos de 1 ano, pode ser considerado como despesa do exercicio. Lembrando que o art. 179 item IV da Lei 6.404/76 conceitua como contas a serem classificadas no Ativo Imobilizado: Os direitos que tenham por objeto bens destinados à manutenção das atividades da companhia e da empresa, ou exercidos com essa finalidade, inclusive os de propriedade industrial ou comercial.

    Espero ter sanado essa duvida

    Hélio R. Araújo
    gestor da pagina

  28. Helio Rodrigues Araujo

    Caro Reginaldo Costa

    Esse seu comentário só fez aumentar nosso conhecimento sobre o assunto, fique a vontade para expressar sua opinião, em ciência o assunto nunca se esgota e temos sempre algo a acrescentar.

    Entendo que esse comentário complementa o nosso.

    um grande abraço e sucesso.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da pagina.

  29. Renata Araujo

    Na venda de bem do ativo imobilizado já depreciado. O valor de venda deverá estar ligado ao valor de mercado ou valor contábil do bem?

    Muito obrigada antecipadamente!

    Renata Araujo.

  30. Luiz Fernando Guarnieri

    Tenho dúvidas sobre a seguinte situação:
    Ocorreu um dano (Destelhou o galpão da fábrica) em minhas instalações. Contratarei uma empresa para consertar meu imobilizado no valor de R$ 100.000,00, o seguro irá me reembolsar o valor de R$ 90.000,00 e R$ 10.000,00 será a franquia do seguro.

    Perguntas:
    a-) Como contabilizarei o gasto com o conserto do telhado?
    b-) Como contabilizarei o reembolso do seguro?
    c-) Como contabilizarei a franquia do seguro?
    d-) Essa situação irá influir no meu grupo de Ativo Imobilizado?
    e-) Essa situação terá influência nas minhas despesas ou receitas operacionais?

  31. Solange

    Gostaria de saber como apliacar o percentual de depreciação de um bem.
    Por exemplo:
    Um equipamento que custou R$ 852,00 + parte integrante do equipamento R$ 319,00
    total da nf 1.170,00.
    Estimo que o bem tem vida util de 5 anos
    Qual o percentual aplicar?
    Quais os percentuais existentes?

  32. Helio Rodrigues Araujo

    Cara Renata Araújo

    O valor da venda do bem, tem que ser sempre o valor negociado entre as partes, comprador e vendedor.
    O valor a ser contabilizado por ocasião da venda este sim, tem que ser: Exemplificando
    VALOR CONTÁBIL DO BEM R$ 10.000,00
    VALOR DA DEPRECIAÇÃO R$ 8.000,00
    VALOR DA VENDA R$ 6.000,00
    Então a contabilização fica da seguinte forma: Pela venda do imobilizado contabiliza-se o valor de R$ 6.000,00 debitando o Caixa ou Banco e creditando o imobilizado. Pela baixa do bem debita-se a conta de ganhos e perdas de capital e credita-se a conta do imobilizado pelo valor R$ 4.000,00, portanto assim baixamos o valor do imobilizado. e pela contabilização da baixa da depreciação debita-se a conta da Depreciação acumulada e credita-se a conta de ganhos e perdas de capital pelo valor de R$ 8.000,00. Pronto concretiza-se assim os lançamentos da venda do imobilizado, tendo o mesmo dado um lucro de R$ 4.000,00 em sua venda.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo
    gestor da página

  33. Helio Rodrigues Araujo

    Caro Fernando

    Então de acordo com nosso entendimento vamos lhe responder seus questionamentos.
    1) O gasto com a Instalação devera ser ativado em seu imobilizado.
    2) O reembolso do seguro será considerado como recuperação de despesas.
    3) A franquia será Despesa de seguros.
    4) Sim quando do sinistro você baixa o valor do seu imobilizado por perdas.
    5) Sim, o ressarcimento do seguro será considerado receita e o pagamento da franquia será despesa.
    Espero ter sanado tuas duvidas, se ainda persistirem continuamos a disposição.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página.

  34. Helio Rodrigues Araujo

    Solange

    Conforme a sua pergunta o bem custou o valor de R$ 1.170,00 e tem uma vida útil de 5 anos. Então os percentuais a serem aplicados na depreciação PODEM ser de 20% ao ano ou 1,6667% ao mês de depreciação. O que a Senhora precisa entender sobre os percentuais existentes é que eles dependem de sua utilização na produção de bens ou serviços, portanto se sua empresa dobra os turnos de trabalho pode também dobrar os percentuais de depreciação.

    um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página.

  35. Edilson Coelho

    Na verdade continua com uma dúvida. É seguinte: no mês da venda de um bem, a depreciação nesse mês é correta??

    ou o correto seria depreciar parcialmente? exemplo: vendi dia 20/08/08 – deprecio então 20 dias, assim seria também para a aquisição, ou seja, comprei o bem dia 15/08/08 – 15 dias de depreciação?

  36. silvania germano

    sou contadora recem formada , e me convidaram a elaborar um balanço patrimonial , a associação a qual fui convidada p elaborar esse balanço, nunca fez depreciação de seus equipamentos e ela ja tem 12 anos de vida , os equipamentos sao os mesmos ,como devo proceder com relação aos equipamentos?
    aguardo resposta

    obrigada

    silvania

  37. José Carlos Romanucci

    Gostaria de saber sobre o imobilizado ja depreciado. posso continuar calculando para efeito de custos o percentual correspondente ou o cálculo devera ser considerado como despesas e não mais ser integrado ao custo do produto.

  38. ANA PAULA SOUZA

    Olá. tenho uma dúvida quanto dedutibilidade ou indedutibilidade da baixa do estoque fora de linha, sem emissão de nota,porem com laudo pericial.gostaria de saber se devo adcionar ou excluir no meu lucro real.

  39. Helio Rodrigues Araujo

    Prezado Edilson Coelho

    Esta sua duvida, tem a ver com a questão da relevância do lançamento, ou seja, o custo de fazer esse lançamento pode ser maior que o valor do mesmo! Mais a sua proposição está correta, se vendo dia 20 deprecio 20 dias se adquiro dia 15 deprecio 15 dias. A que se notar, pois na venda você terá o lucro ou o prejuizo sobre a venda, portanto pode ser irrelevante você depreciar os dias que excedem o mês. Então cada caso deve ser analisado pelo ponto de vista da relevância.

    Um grande abraço e sucesso.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da pagina

  40. Antônio Luiz

    Olá. Sou acadêmico de contábeis.
    Estou a procura de material para monografia e não estou encontrando muito sobre o assunto de DEPRECIAÇÃO DE CAMINHÕES USADOS.
    Poderia me ajudar com este pequeno problema?……

  41. Helio Rodrigues Araujo

    Prezada Silvania

    Entendo que na confecção do balanço patrimonial da Associção, você deve considerar o valor dos bens patrimoniais e consigna-los incluíndo ai a depreciação dos bens de uso da entidade. Essa situação de serem os equipamentos com mais de 12 anos de vida e ainda continuarem funcionando nos dão a entender que você deve elaborar uma vistoria nesses equipamentos e avaliar sua vida util, procurando ajuda de outros profissionais se necessário e relevante, e fazer novos cálculos das depreciações futuras.

    Portanto entendo que você deve proceder normalmente relacionando-os e iniciando sua depreciação já com previsão de vida útil.

    Quaisquer duvidas continuamos a disposição.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  42. EDVALDO GONÇALVES

    Por favor, como converto em ufir um bem adquirido em dezembro/2007 ?

    Desde já, agradeço-lhe.

    Edvaldo Gonçalves

  43. Fabiana

    Considerando a seguinte afirmação: “uma empresa adquire um bem usado, já depreciado totalmente por seu antigo proprietário”. Qual a correta forma de contabilização desse bem (pelo novo proprietário)?

  44. Helio Rodrigues Araujo

    Prezada Fabiana

    Em nosso entendimento quando a empresa adquiriu um bem usado, independentemente dele ter sido totalmente depreciado na empresa que o vendeu, ela (empresa) tem a expectativa de uma vida útil para esse bem, e com base nessa expectativa que ele (o bem) tem que ser depreciado. Então com base nesse entendimento se o bem temuma expectativa de vida útil de 5 (cinco) anos tem que ser depreciado 20% ao ano normalmente, pois ele se constitui em um bem recém-adquirido, mesmo sendo usado.

    Obrigado pelo acesso e sucesso sempre.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da Página

  45. Helio Rodrigues Araujo

    José Carlos

    Nosso entendimento é que se já foi efetuado o total da depreciação de um BEM, não cabe mais fazer essa depreciação, portanto essa sua informação de que somente transferirá de custos de produtos para despesas não cabe em contabilidade. Portanto que fique claro que o bem só pode ser depreciado até o seu valor total, a partir desse momento não cabe mais depreciar o bem.

    um grande abraço e sucesso.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  46. EDVALDO GONÇALVES

    Boa tarde,

    Reformulando minha pergunta :
    Qual UFIR eu utilizo para a conversão de um bem adquirido em dezembro/2007 ?

    Desde já, agradeço-lhe.

    Edvaldo Gonçalves

  47. Helio Rodrigues Araujo

    Olá Ana Paula

    Em nosso entendimento tens que adicionar ao lucro Real.

    um grande abraço

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  48. SIDEMAR BELOTO

    BOA NOITE TENHO UM QUESTIONAMENTO, EXEMPLO TENHO UMA MOTO TOTALMENTE DEPRECIADA ELA É DE 2003 E FOI TOTALMENTE DEPRECIADA EM 2008, GOSTARIA DE SABER SE NA REAVALIAÇÃO COMO ELA JÁ FOI DEPRECIADA HAVERÁ NOVA DEPRECIAÇÃO E QUAL O TEMPO? HÁ SIM, COMO CONTABILIZO TODA ESTA OPERAÇÃO, NO AGUARDO DESDE JÁ OBRIGADO.

  49. Helio Rodrigues Araujo

    Antonio Luiz

    O gostoso da monografia é isso, você pegar o pouco que encontrou e melhorar a nossa literatura sobre o assunto. Realmente com esse tema deve encontrar pouca coisa mesmo. Procure o seu orientador que ele com certeza lhe ajuda a encontrar e melhorar a nossa literatura sobre o assunto.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo
    Gestor da pagina

  50. DIOGO APARECIDO CARDOSO

    OLA POR FAVOR TENHO UMA DUVIDA TODA EMPRESA PODE FAZER A DEPRECIAÇÃO,
    ASSIM ESTOU MONTANDO UM PLANO DE NEGOCIO SOBRE UM PET SHOP,E TENHO UMA DUVIDA PET FAZ DEPRECIAÇÃO DE SEUS BENS?SIM?NÃO.E É OBRIGATORIO

  51. Aloisio

    Gostaria de saber como proceder ref.a venda de um bem, a empresa comprou um veiculo 1996 mas veio como sucata e foi vendido este ano 2008, gostaria de saber se neste caso eu poço fazer depreciação desse bem.qual o procedimento que devo tomar. o bem foi comprado por R$3.500,00 e vendido por R$ 2.000,00.

    fico grato pela compreensão.

    Aloisio

  52. Helio Rodrigues Araujo

    Caro Edvaldo Gonçalves

    Como a UFIR foi extinta em 27\10\2000 pelo valor de R$ 1,0641, este deve ser o valor a ser utilizado so não consigo vislumbrar para qual finalidade vais utilizar a UFIR.

    um abraço

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página.

  53. Edson Ednaldo

    Bom Dia,
    Gostaria de tirar uma Dúvida referente a bens de Doação.
    Iremos adquirir na empresa alguns moveis de doação,gostaria de saber se posso ativar e depreciar este tipo de operação, e se posso qual valor que devo usar? valor de venda ou valor de simbolico dado pelo fornecedor na emissão da nota fiscal.
    Favor citar em basamentos legais.

    Desde já Agradeço Sua Atenção.

    Grato,

  54. Edson Ednaldo

    Boa Tarde,
    Gostaria de tirar uma duvida referente a Doaçao de Ativo.
    Iremos receber alguns moveis de uma microempresa como doação,estes moveis deverei ativar e depreciar?
    O bem será enviado com valor simbólico; qual valor devo utilizar para efeito de ativação e depreciação se isto for possível??

    Fv fornecer embasamento legal.

    Obrigado

  55. Jose Santos

    Boa Tarde,
    Gostaria de tirar uma duvida referente a Doaçao de Ativo.
    Iremos receber alguns moveis de uma microempresa como doação,estes moveis deverei ativar e depreciar?
    O bem será enviado com valor simbólico; qual valor devo utilizar para efeito de ativação e depreciação se isto for possível??

    Fv fornecer embasamento legal.

    Obrigado

  56. Helio Rodrigues Araujo

    Prezado Sidemar

    Se entendi bem seu questionamento, entendo o seguinte: A moto foi totalmente depreciada! ok! está correto. Porque vai haver uma reavaliação? A moto teve seu tempo de vida útil aumentado em função de uma reforma ou algo que o valha? Então meu caro, deves manter na contabilidade a moto totalmente depreciada e podes continuar a utiliza-la normalmente. Se não vai haver reavaliação não tem que haver contabilização! Caso a reavaliação aconteça, a contabilização é a seguinte: Debita o valor da reavaliação do Bem diretamente na sua conta no permanente e credita a conta de Reserva de Reavaliação no patrimônio liquido.

    Espero ter respondido sua questão.

    Hélio R Araújo
    Gestor da pagina

  57. Boaes

    Estou fazendo a contabilidade de uma Associação. A mesma comprou um retro-projetor de 1.600,00 e um kit microfone de 670,00 para ministrar palestaras. Gostaria de saber se posso abrir uma conta específica de nome – Aparelhos de Audio-Visual(devedora/Ativo imobilizado) e se realmente a taxa de depreciação é de 10% a.a.Obrigado pela atenção.

  58. vanderlei dias

    GOSTARIA DE SABER COM RELAÇÃO A IMOBILIZADO TENHO UM CAMINHÃO TODO DEPRECIAÇÃO E FEITO O MOTOR DELE, É POSSIVEL DEPRECIAR O VALOR GASTO COM O MOTOR APLICADO NO DEVIDO CAMINHÃO

  59. Joyce Ariel Matiasse

    Boa tarde…
    ao ler uma questão aqui levantada sobre valor mínimo de depreciação, e sua respectiva resposta, logo me surgiu uma dúvida.
    “Baseado nessa premissa e com base na legislação fiscal podemos afirmar que qualquer bem que seja inferior a R$ 326,61 e que tenha uma vida util para o negócio de menos de 1 ano, pode ser considerado como despesa do exercicio” (Hélio Rodrigues Araújo)
    Pois bem, isso quer dizer então que se eu compro um aparelho de telefone para meu escritório, no valor de R$ 40,00 , ele tb irá sofrer a depreciação?
    Aguardo pela resposta, cuja qual será de grande utilidade, pois estou realizando um trabalho acadêmico, um plano de negócios, e estou com essa dúvida!

    Grata desde já

  60. lori

    Uma empresa transferiu bens de uma filial para outra. Para fazer esta nota de transferencia foi encontrado um valor residual ou seja … pegou-se o valor inicial do bem lançado menos a depreciação até a data de transferencia, restando assim um valor residual. foi feito a nota fiscal de transferencia nesse valor residual. A minha duvida é a forma de contabilizar isso?

  61. Helio Rodrigues Araujo

    Caro Diogo

    Sim toda empresa pode fazer a Depreciação de seus bens. Em um plano de negócios então é que se precisa estimar o valor da depreciação, pois somente assim pode-se avaliar o tempo de renovação dos bens que hoje ficam cada vez menores, principalmente por obsolescência. Então entendemos que você deve sim prever a depreciação dos bens da pet shop, pois assim estara ajudando o administrador a ter uma previsão orçamentaria mais realista. A obrigatoriedade é prevista pelos principios e Normas Contabeis geralmente aceitas.

    Espero ter ajudado.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  62. Helio Rodrigues Araujo

    Prezado Aloisio

    A questão primordial é: Como fizestes a contabilização dessa sucata? Imobilizastes? Se a resposta é sim. Tu podes fazer a depreciação, só não vejo mais motivo para isto no momento da venda! Se a resposta é não. Então não podes fazer depreciação. Nosso entendimento é que deves fazer somente o lançamento da venda e consignar a perda pois comprastes por R$ 3.500,00 e vendestes por R$ 2.000,00 S.M.J.

    Espero ter sanado tua duvida.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da Página.

  63. Helio Rodrigues Araujo

    Prezado Edson

    Se o bem tiver um tempo de vida útil superior a 1 ano em sua empresa, claro está que pode sim ativa-lo e deprecia-lo. De acordo com o Principio contábil do Registro pelo valor original, deves considerar como valor do bem o valor do documento.Os Princípios da ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA e do REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL são compatíveis entre si e complementares, dado que o primeiro apenas atualiza e mantém atualizado o valor de entrada do bem deste que este tenha seu valor sido depreciado no decorrer do tempo.

    Espero ter lhe ajudado

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  64. Helio Rodrigues Araujo

    Prezado José Santos

    Caso esses moveis, tenham um tempo de vida útil maior que um ano, deves sim ativa-los. Deves considerar o valor do documentos que vais receber de doação, para cumprires o principio contábil de registro pelo valor original.

    Espero ter lhe ajudado.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  65. Helio Rodrigues Araujo

    Senhor Boaes

    A contabilidade aceita que o Sr. denomine os seus bens de acordo com sua conveniência e com sua necessidade gerencial, portanto dentro do ativo imobilizado pode usar o termo que melhor se adequar a sua necessidade. Quanto ao percentual de 10 a.a se refere ao fato dos bens ativados terem uma vida útil de 10 anos, se isso for a sua constatação está correto. S.M.J.

    Espero ter sanado suas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  66. Helio Rodrigues Araujo

    Prezado Vanderlei Dias

    Parece-me que o colega confundiu um pouco as coisas, senão vejamos: No caso descrito quando o Sr. fez o motor do caminhão o senhor aumentou o valor e o tempo de vida útil do seu bem, portanto o Sr. tem que considerar o valor do motor como aumento do valor do bem e ai sim deprecia-lo de acordo com o novo tempo de vida útil do bem. Então se o caminhão já foi totalmente depreciado o sr deve considerar o novo valor do caminhão (agora com um motor novo) e considerar o tempo de vida do novo bem recondicionado.

    Espero ter sanado sua duvida.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  67. Helio Rodrigues Araujo

    Cara Joyce

    Pelo visto eu escrevi e o Sr. não entendeu o que estava escrito, pois eu afirmo é exatamente o contrário, ou seja o seu aparelho de telefone deve ser lançado diretamente como despesa e não ser ativado e depreciado.

    Espero ter sanado tuas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da pagina

  68. michelle cristina

    Qual o tratamento em melhor conformidade com os principais contabeis para depreciacao dos imobilizados recebidos por doacoes lancamentos e parametros.

  69. Helio Rodrigues Araujo

    Lori

    A forma de contabilizar é:
    D – Imobilizado (filial que recebeu o bem) C – Imobilizado (filial que remeteu o bem) pelo valor da nota fiscal.
    Fazer os sequintes ajustes na filial que remeteu os bens
    D – Depreciação C – Ganhos e Perdas de Capital e
    D – Ganhos e perdas de capital C- Imobilizado com o valor da diferença entre o valor contabilizado do bem e o valor transferido.

    Espero ter sanado tuas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da pagina

  70. Claudia Machado

    Gostaria de saber qual o valor minimo para um bem poder ser lançado no imobilizado e depreciado.
    Ex. uma calculadora no valor de R$ 350,00, atinge o valor para ser imobilizada.
    obrigada.

  71. Jane de Oliveira

    Gostaria de receber no meu e-mail, tudo sobre depreciação:
    COMO CALCULAR ?
    VEÍCULOS, MÁQUINAS, MÓVEIS, FERRAMENTAS.
    QUAIS AS TAXAS ?
    Como acelerar depreciação ?
    Qual a influência da depreciação no resultado.
    E se eu vender este bem por um valor menor, como procederei.

    Obrigado,

  72. Jane de Oliveira

    Também gostaria de saber qual a diferença entre depreciação, amortização e apropriação.

    Grata.

  73. haldryn

    como saber o tempo de vida util de um bem e como fazer depreciação de bens de valor inferior R$ 326,61, caso este objeto seja classificado como bem do ativo imobilizado

  74. Helio Rodrigues Araujo

    Michelle Cristina

    A forma da alienação (doação) não invalida os parametros e conformidades contábeis geralmente aceitos, nosso entendimento é que deve adotar os mesmos princípios e técnicas contábeis independentemente da forma de alienação (doação), pois ela deixa de o ser no momento da contabilização ex: Recebimento de Doação de um imobilizado, ele deixa de ser doação para ser um bem que é utilizado para produção de Receitas. S.M.J.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  75. Marciel Gonzalez

    Gostaria de saber se a quando depreciamos um bem por exemplo a empresa comprou um veiculo debita veiculo e credita banco ok.
    Na deprecição debita-se depreciação conta de despesa e credita-se depreciação acumulada conta do passivo minha pergunta é esta conta do passivo nunca zera no final da deprecição e o tratamento de uma amortização para marcas e patentes e o mesmo.
    Muito Obrigado.

  76. Helio Rodrigues Araujo

    Claudia Machado

    Conforme já enfatizado anteriormente, para fins fiscais o valor minímo para um bem ser imobilizado é de R$ 326,61, e que tenha um tempo de vida útil de mais de uma ano. Se a calculadora descrita se enquadra no descrito acima, pode sim ser imobilizado e depreciado.

    Espero ter ajudado.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  77. Micheli

    Tenho uma máquina no valor total x nesta máquina estão acopladas várias peças como motores, motoredutores etc, a substituição destas peças devem ser consideradas como Ativo Imobilizado?

    Desde já agradeço.

  78. Gilson

    Bom dia a todos, minha duvida com relação ao ativo imobilizado é a seguinte…
    estou em um local alugado estou reformando e ampliando uma parte deste galpão com um valor total de gastos em torno de R$1.000.000,00, onde estou colocando tudo contra despesas mensais, existe a possibilidade de eu ser penalizado pela Receita??? deveria ativar esta reforma mesmo sendo o galpão alugado???
    Gilson

  79. Rômulo

    Helio , boa tarde !!!

    A empresa aonde eu trabalho foi incorporada , e alguns bens que foram repassados não contém nota fiscal , como poderei depreciar sem um data de aquisição ?

    Abraços,

    Rômulo

  80. Guilherme

    Estou com uma dúvida numa questão. A empresa XYZ comprou um equipamento para utilizar na sua produção. O equipamento foi adquirido de outra empresa que o utilizou há exatos sete anos. A taxa de depreciação que poderá ser utilizada pela empresa será:

    A resposta é 20%, mas pensei que seria 10%.
    Se puder me explicar o porque da resposta,ficarei grato.

    Atenciosamente

  81. Helio Rodrigues Araujo

    Jane Oliveira

    Para calcular a depreciação precisas primeiro definir o tempo de vida útil do bem, exemplo um bem que tem vida util de 10 anos a depreciação é de 10%. Exemplo Numérico seria assim 100 (bem) -:- 10 (tempo) = 10% (taxa). Caso a empresa trabalhe em dois turnos podes acelerar a depreciação passando a ser 20%, três turnos 30%. A depreciação é Custo ou Despesa, podendo ser deduzidas de todos os impostos não-cumulativos. Caso vendas o bem por um valor menor calcule o pejuízo e o retire do lucro e dos impostos que incidem sobre ele.

    Espero ter sanado tuas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  82. Helio Rodrigues Araujo

    Jane de Oliveira.

    A depreciação é quando se refere a bens do ativo imobilizado. A amortização é quando se refere a bens do ativo diferido. a apropriação é quando você cria uma provisão e a apropria ao custo correspondente. S.M.J.

    Helio R. Araújo
    Gestor da página

  83. Helio Rodrigues Araujo

    Haldryn

    Essa questão do tempo de vida útil, passa pela sua sensibilidade em perceber isso, pois poderia lhe responder que terias que contratar um profissional habilitado na área para lhe informar e lhe fazer um documento que comprove isso, porém com um bem de valor tão baixo! Entendo que deves utilizar o principio contábil da relevância, será que compensa manter por dez anos um controle sobre um bem de valor tão baixo, ou se o reclassificar para despesa e\ou custo não estarás melhorando seus esforços em algo mais útil a contabilidade da sua empresa?

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  84. Alexandre Januario

    Alexandre

    Boa tarde.

    Tenho um Volvo ano 96 que me custou 115.000.00, como devo proceder, para calcular a depreciação do veiculo e em quanto tempo ele estará inutilizado, estou com ele a dois meses e uso para transporte de maquinario para contrução e agricula com cerca de 5 a 7 toneladas de carga.

    Grato.

  85. Helio Rodrigues Araujo

    Marciel Gonzalez

    A contra-partida da conta Depreciação (despesa ou custo) é a Depreciação acumulada conta redutora (saldo credor) do ativo permanente e não conta do passivo. Sim o tratamento com a amortização tem o mesmo tratamento descrito aqui. S.M.J

    Espero ter sanado tuas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da pagina

  86. lori

    Tenho que fazer uma contabilização de uma empresa que aproveita leasing. em Pis e cofins-não cumulativo. Como devo fazer essa contabilização?
    D – Pis á Recolher
    C – (leasing)…??

    D – Cofins á Rcelher
    C – (leasing) …??

  87. Helio Rodrigues Araujo

    Micheli

    O que precisa ficar entendido é que: Caso a reposição da peça aumente o tempo de vida útil do bem, deve sim ser imobilizado e o bem passa a ter um novo valor para ser depreciado e um novo tempo de vida útil. Se essa reposição é apenas uma manutenção, mesmo que preventiva para melhorar o desempenho da máquina então deve ser considerado como custo ou despesa.S.M.J

    Espero ter sanado tuas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  88. Helio Rodrigues Araujo

    Gilson

    Dificilmente serás penalizado pela Receita Federal. Tu podes sim ativar essa reforma, pois a mesma será utilizada para produzir e comercializar os seus produtos e terá um tempo de vida útil superior a um ano. Precisa fazer um planejamento tributário do assunto e verificar qual é a melhor hipotese pra utilização dessa reforma com base nos principios contábeis geralmente aceitos. S. M. J.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  89. Helio Rodrigues Araujo

    Rômulo

    Tu podes perfeitamente considerar um tempo de vida útil dos bens e a partir dessa análise fazer a depreciação com base no tempo de incorporado na nova empresa. S.M.J.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  90. Everton

    Sobre depreciação:

    Senhores,
    Estou fazendo uma capacidade de pagamento de uma empresa, para compra de um equipamento, o fluxo de caixa deu negativo, para todos os anos. Gostaria de saber se eu posso utilizar o valor da depreciação como caixa ou se existe alguma outra forma, pois a meu entender, se vou comprar uma máquina e a depreciação é um valor que estou acumulando para troca de maquinas já obsoletas, eu não poderia utilizar este valor da depreciação como caixa?

    desde já agradeço

    atenciosamente

    Everton

  91. Helio Rodrigues Araujo

    Guilherme

    Entendo que a resposta não será 20% nem tampouco 10% a resposta é: Depende do tempo de vida útil do bem que será utilizado a contar dessa data em diante, ou seja o tempo de uso do bem anteriormente não tem influência no cálculo da Depreciação, pois somente será contado o tempo pra frente e não o tempo passado. Exemplo O bem terá um tempo de vida útil de mais 10 anos, então a depreciação será de 10% ao ano, terá um tempo de vida de 5 anos, então terá uma depreciação de 20%. S.M.J.

    Espero ter ajudado.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  92. Helio Rodrigues Araujo

    Alexandre Januário

    Entendemos que deves proceder da seguinte maneira: Calcular o tempo de vida útil do bem, depois disso definir qual será o percentual de depreciação do bem.

    Espero ter me feito entender.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  93. moises

    se eu comprar um carro com 4 anos de uso , por 20.000,00 como faço sua depreciação apenas de 1 ano?

  94. moises

    e se o mesmo carro tiver 6 anos de uso , ele nao se deprecia mais? como entra no imobilizado a aquisição?

  95. Marcelo

    Bom Dia !

    Gostaria de saber o seguinte…….

    Comprei um bem no valor de R$ 500,00, foram depreciados 10% desse valor, ou seja R$ 50,00. Quero fazer a baixa total desse bem. Quais os valores e quais contas contabilizar.

    Grato

  96. Helio Rodrigues Araujo

    Everton

    Tu não podes considerar a depreciação como disponibilidade para capacidade de pagamento, pois ela efetivamente diminui o seu lucro sem tampouco diminuir seu caixa, ou seja, ela é uma despesa em que não há o desembolso financeiro.

    Espero ter ajudado.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  97. Helio Rodrigues Araujo

    Moisés

    Precisa ficar claro que tens que encontrar o tempo de vida útil do carro que adquiristes, para sua empresa, ou seja, mesmo tendo sido usado por quatro anos, quando o comprastes seria para utiliza-lo por pelo menos mais 3 ou 4 anos, sendo esse o tempo de vida útil que vais utilizar para deprecia-lo agora na sua empresa.

    Espero ter deixado claro a situação.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  98. Helio Rodrigues Araujo

    Moisés

    Em uma nova aquisição deve se considerar um novo tempo de vida útil para o bem, portanto com base nessa nova determinação de vida útil, que será feita a depreciação.

    Espero ter ajudado.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  99. Helio Rodrigues Araujo

    Marcelo

    A contabilização será a seguinte:
    Pelo Valor da Venda
    D – Caixa ou Banco
    C – Imobilizado
    Pelo Valor da baixa (Caso a venda tenha sido por valor maior que o valor do bem)
    D – Imobilizado (Complementando a diferença entre o valor do Bem e o valor da venda.)
    C – Ganhos e Perdas de Capital
    Pelo Valor da baixa (caso a venda tenha sido por valor menor que o valor do bem)
    D – Ganhos e Perdas de Capital
    C – Imobilizado (complementando a diferença etre o valor do Bem e o valor da venda)
    Pelo valor da Depreciação
    D – Imobilizado – Depreciação
    C – Ganhos e perdas de Capital

    Espero ter ajudado

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  100. Carlos Alberto Quintino

    Comprei um Palio vai fazer 12 meses paguei 13,500,00 qual a porcentagem de depreciação em 12 meses como fazer esse calculo.
    Gostaria que vocês mandassem para o meu hotmail a resposta, da outra pergunta tambem.
    obrigado.

  101. Carlos Alberto Quintino

    Descupem o ano do Palio é 97 pg.13,500,estou a 12 meses com o carro.
    obrigado.

  102. Helio Rodrigues Araujo

    Carlos Alberto

    Na depreciação deves calcular o tempo de vida útil do bem, com base nela, calcular a depreciação. Então se o tempo de vida útil de seu Pálio for de 10 anos e o valor dele é de R$ 13.500,00 a depreciação é de 10% ao ano, equivalente a R$ 1.350,00 por ano.

    Espero ter ajudado.

    Helio R. Araújo
    Gestor da pagina

  103. Helio Rodrigues Araujo

    Carlos Alberto

    Como respondido anteriormente, o que tens que fazer é determinar o tempo de vida útil do Veículo.

    Hélio R. Araújo
    gestor da pagina

  104. Gerson

    Olá,
    tenho a seguinte dúvida sobre imobilizado.

    tenho um bem (computador) “encostado” em minha empresa, sem uso, por ser antigo praticamente
    nao vale mais nada, como baixo o mesmo? Como emito a NF ?

    tenho outro computador, também mais antigo, totalmente depreciado, que gostaria de doar a um funcionário, esta doação seria tributada ? como emito a NF ?

    a empresa é optante pelo simples.

    grato!

  105. Helio Rodrigues Araujo

    Gerson

    Fale com seu contabilista que ele lhe informara a melhor forma de baixar o bem, bem como sobre a melhor forma de emitir a NF, em todas as duas situações, pois depende de várias variaveis que somente quem lhe presta serviço pode avaliar e fazer.

    Sucesso

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  106. jussicle lopes

    estou num emrpesa que optava pelo lucro presumido. Agora em 2009, fará a opção pelo lucro real, porém o controle do imobilizado, inclusive das depreciações não ocorriam como deve ser.

    Pergunto: Neste ano de 2009 como faria para contabilizar o imobilizado e usar as suas depreciações na dedução da base de cálculo do CSLL e IRPJ?

    Caso o valor não este correto (valor no balanço) e eu também nao tenha guardado as NF de compra destes itens, como faria pra registrar o valor do imobilizado sem incorrer em erros fiscais ou junto a fiscalizações?

  107. Helio Rodrigues Araujo

    Jussicle lopes

    Se em função do Lucro presumido, não era feita a contabilização, o procedimento correto seria fazer um balancete de abertura em 02/01/2009, na feitura do mesmo proceder à avaliação do imobilizado, fazendo uma contagem física e avaliação dos valores de cada um dos bens. Depois de avalizado os bens constatar seu tempo de vida útil, para proceder a depreciação (caso tenha alguma dúvida temos vários artigos e respostas sobre depreciação nesse site). Da mesma forma proceder com os outros BENS e DIREITOS, bem como com as OBRIGAÇÕES. Lembre-se porém que isso não isentara a pessoa de ser penalizada por não manter escrituração regular dos últimos cinco anos.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  108. RAMONA

    QUAL O VALOR MINIMO PARA LANÇAR COM ATIVO, EX CELULAR OU APARELHOS DE COMUNICAÇÃO NO ATIVO? OBRIGADA

  109. Helio Rodrigues Araujo

    Ramona

    Conforme já enfatizado anteriormente, para fins fiscais o valor minímo para um bem ser imobilizado é de R$ 326,61, e que tenha um tempo de vida útil de mais de uma ano. Tem que se levar em consideração também se um conjunto de bens se torna um bem útil, exemplo, um aparelho de comunicação composto de várias peças que juntas se tornam um só bem, tem que ser considerados como um imobilizado só.

    Espero ter sanado tuas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  110. Solange

    Bom dia, Hélio.

    Estou fazendo algumas projeções financeiras para iniciar um negócio na prestação de serviços de entrega com motocicletas. Como o bem (a moto) será utilizado para o desenvolvimento da ativiade principal da empresa entendo que tal depreciação deverá ser lançada a custo, porém, não sei qual o tempo de vida útil devo considerar para projetar os custos mensais. Visto que o bem terá uma grande rotatividade devido ao negócio da empresa, em vez de 5 anos posso considerar 3 anos ou existe uma legislação que defina esse tempo?

    Grata,

    Solange.

  111. Helio Rodrigues Araujo

    Solange

    Para fins tributários, sim existe uma legislação que trata do assunto, mais tu podes considerar o tempo de vida útil ideal, ou seja aquele que efetivamente o bem será utilizado pela empresa.

    Hélio R. Araújo
    gestor da página

  112. Solange

    Obrigada Hélio pela dica.

    Solange

  113. Helio Rodrigues Araujo

    Solange

    Disponha sempre, uma das intenções da página é exatamente atingir um público que não tem informações sob medida para suas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  114. rose

    a depreciação dos maquinários da indústria, são contabilizados dentro de qual grupo de contas de resultados?

  115. Terezinha

    Bom dia Sr Helio

    Primeiro quero parabenizá-lo pela iniciativa de colocar perguntas e respostas.
    Minha dúvida é como chegar no percentual do fator crédito imoblizado?Gostaria se possível exemplos práticos(empresa que faz vendas exportação/consignação industrial)

    Grata

  116. Helio Rodrigues Araujo

    Rose

    Depende da utilização da maquina, se ela é utilizada na produção, tem que ser contabilizado no grupo de resultado de custos, caso seja utilizada na administração, tem que ser contabilizado no grupo de Despesas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  117. marilia

    queria saber como faz uma escrituraçao contabil como doaçao tirando do ativo imobilizado??
    teria como me mandar um modelo?
    atencisamente marilia
    tenha um bom dia

  118. Raimundo Adesio

    Ola, boa tarde,
    Gostaria de saber se é correto a depreciação, o custo de mercadorias vendidas, alienação de bens, a CSLL e o IRPJ, no Balanço contabil, apresentarem saldo negativo, pq estou entrando na area contabil agora e fiquei com essa imensa duvida, por me informar isso, por favor ???.
    Obrigado desde já.

  119. Helio Rodrigues Araujo

    Terezinha

    Me desculpe, mais ou não entendi sua pergunta, ou não entendo do assunto que me questionas! “Como chegar no percentual do fator crédito imoblizado”? Infelizmente, não consigo responder sua pergunta.

    Espero poder ajuda-la da próxima vez.

    Um grande abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  120. Marcelino

    Gostaria de saber como fazer o lançamento contabil para realizar a baixa de um bem. Ele ja foi totalmente depreciado. Como ele estar inserviveis, posteriormente poderemos doa-lo. O bem não se´ra vendido, sera simplementes retirado fisicamente do patrimonio da Empresa.

  121. REGINA

    Bom dia! Sendo sócia de uma empresase pode fazer transferencia do imobilizado de uma empresa para outra que tb sou sócia? e qual conta utilizar caso seja possível? ou seria somente por doação?
    Desde já agradeço,

  122. Helio Rodrigues Araujo

    Marilia

    A doação devera ser contabilizada da seguinte maneira: Emitindo a nota fiscal de doação ela tera um valor.
    Pelo valor da doação se Debita a conta – Doações do Imobilizado (conta despesas não-operacionais) . Credita a conta – imobilizado correspondente.
    Pelo valor da diferença entre o valor do imobilizado e o valor escritural da doação – Debita ou credita a conta do imobilizado (caso o valor contabilizado seja maior ou menor que o valor da doação) e credita ou debita a conta Ganhos e Perdas de Capital.
    Pela baixa da Depreciação do Bem – Debita a conta Depreciação do bem e credita a conta Ganhos e perdas de capital.
    Espero ter deixado claro a explicação.

    Hélio R. Araújo
    gestor da página

  123. regina

    Bom dia!
    Uma pessoa sendo sócia de empresa pode trasnferir imobilizado para outra empresa que tb é sócia, sendo que a outra empresa que está trasnferindo seu imobilizado está parada, e a pessoa abriu sociedade na nova que irá receber a trasnferência, como fazer a contabilização desta trasnferência com a depreciação, Desde já agradeço,
    Regina Gondim

  124. Helio Rodrigues Araujo

    Raimundo Adesio

    Se entendi bem seu questionamento, podemos afirmar o seguinte: Na DRE temos as contas com saldo credor apresentadas com sinal positivo, tais como Receitas e as contas com saldo devedor apresentadas com sinal negativo, tais como Depreciação. Isso decorre da forma como é apresentada a Demonstração que precisa considerar como positivo os resultados que aumentam o patrimônio da empresa e negativos os resultados que diminuem o patrimônio. Então se a empresa teve um lucro, esse resultado será positivo pois as contas credoras foram maiores que as contas devedoras, tendo um saldo positivo que aumenta o patrimônio.

    Espero ter tirado suas duvidas.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  125. Helio Rodrigues Araujo

    Marcelino

    O lançamento pode ser feito da seguinte forma: Debita uma conta de perdas que pode ser: ganhos e perdas de capital; Credita a conta do imobilizado correspondente ao bem, pelo valor do bem. Dê a baixa na depreciação, debitando a conta: Depreciação Acumulada do Bem e Creditando a mesma conta de ganhos e perdas de capital. Assim você estará retirando de seu imobilizado o bem, bem como estara baixando a depreciação correspondente a esse bem.

    Espero ter ajudado. sucesso.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  126. Helio Rodrigues Araujo

    Regina

    Sim. Não pode ser doação, por se tratarem de duas empresas. Tem que emitir uma nota fiscal de venda do imobilizado, depois baixar na empresa “vendedora” o bem que foi “vendido” e na empresa compradora fazer o lançamento de aquisição. Se na transação não vai haver pagamento, isso tem que ficar enfatizado na nota fiscal, onde a empresa “vendedora” vai perder um bem, sem ressarcimento monetário, e a empresa “compradora” aumentara seu imobilizado, sem desembolsar numerário.

    Espero ter ajudado. sucesso

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  127. Helio Rodrigues Araujo

    Regina

    Sim, a contabilização na empresa vendedora: Pelo valor da venda:
    Debito – Ativo circulante
    Credito – Imobilizado
    Pelo valor do ajuste do valor do imobilizado (pois ele tem que ser baixado totalmente)
    Debito ou credito – Despesas ou receitas não operacionais.
    Credito ou debito – imobilizado
    Pela baixa do valor da depreciação (pois a depreciação tem que ser baixada totalmente)
    Debito – Imobilizado – Depreciação acumulada do bem
    Credito – Despesas ou receitas não operacional.
    Contabilização na empresa compradora
    Debito – Imobilizado
    Credito – Ativo Circulante ou Passivo Circulante( Caso a compra tenha sido a prazo).

    Espero ter ajudado. sucesso

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  128. Anicio B. Arero

    Um hospital está avaliando o melhor momento de venda de um equipamento. O equipamento foi adquirido há dois anos, restando ainda mais três anos de vida física útil. Os resultados operacionais anuais projetados para a máquina são os seguintes:

    Ano 1 Ano 2 Ano 3
    Benefícios de Caixa $76.000,00 $44.000,00 $18.000,00
    Valor Residual $54.000,00 $23.000,00 Nulo
    O preço de venda do equipamento no mercado é de $113.000,00. É esperada uma forte depreciação de seu valor pelo uso. A taxa de atratividade considerada para a decisão é de 15% a.a

  129. Helio Rodrigues Araujo

    Anicio B Arero

    Parabéns pelo seu trabalho. Assim dificilmente tomarão a decisão errada, pois estão trabalhando com base em argumentos e numeros sólidos.

    Sucesso sempre

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  130. Jorge

    Um Pabx deve ser classificado em máquinas e equipamentos? E com isso depreciar 10% aa?

    No meu entender, este bem não chega a durar 10 anos de vida, por ser um equipamento eletrônico, que além de ficar ultrapassado neste período, provavelmente trará problemas que o tornarão inviável.

    Posso classificar como máquinas mesmo e depreciar 20% aa?

  131. Helio Rodrigues Araujo

    Jorge

    Sim, 10% é a previsão fiscal para ele. Sim desde que se questionado pela fiscalização proves que ele realmente só tera ou teve uma vida útil de 5 anos. A questão a ser analisada e que a receita federal classificou os bens e suas depreciações, mais para questões contábeis você tem que utilizar o tempo efetivo de vida úitl do bem.

    Um grande abraço e sucesso

  132. Rodrigo Franco

    Prezado Hélio, vou compartilhar com você a minha dúvida, espero estar certo, conforme descrevo:
    Tenho uma empresa que o objeto fim dela é locação e aluguel de diversos, eu comprei um imóvel para alugar, no meu entender eu contabilizo na minha empresa o bem como investimento e recebo a receita de aluguel que terá sua tributação normalmente em acordo com a carga tributária. Em contra partida a pessoa que utilizará o imóvel poderá depreciar esse bem adquirido?? pergunto porque esse bem será utilizado na produção dessa outra empresa, contando que temos entre as partes um contrato de aluguel. Vendo pelo lado da minha empresa, eu só poderei depreciar se caso estivesse utilizando esse correto?? por exemplo hoje ele está em investimento, mas amanhã eu precisarei utilizar como meu escritório, então eu transfiro do investimento para o imobilizado e a partir desse utilizo o prazo de depreciação normal. Mas a situação hoje é de locação do imóvel mesmo. Obs.: Parabéns pela página, é de grande ajuda e está agregando muito conhecimento.

  133. Helio Rodrigues Araujo

    Rodrigo Franco

    Seu primeiro questionamento, concordo com o imóvel é investimento e que a receita tem que ser tributada. Mais a outra empresa não pode depreciar um bem alugado, senão ela terá duas despesas. Não como o imóvel está produzindo (Receita de aluguel) você pode sim deprecia-lo na sua empresa. Só que ele pode ser contabilizado como Imobilizado, pois ele está produzindo (receita de aluguel) portanto o senhor pode sim fazer a depreciação, que é um custo de seu imóvel. Obrigado e sua participação só faz engrandecer ainda mais esse espaço para as discussões.

    Um grande abraço e sucesso.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  134. Cristina

    Boa tarde,queria q vcs tirassem uma dúvida:
    comprei um veiculo por 20.000,00 e o vendi por 19.000,00. Em qual conta contabilizoos 1.000,00 restantes?

  135. Helio Rodrigues Araujo

    Cristina

    Na venda por R$ 19.000,00 de um bem que pagastes R$ 20.000,00, deveras lançar os R$ 1.000,00 a débito em uma conta de perdas de capital e a crédito do imobilizado. Exemplo: Pela Venda – Débito – Caixa ou Banco – Crédito Veículos R$ 19.000,00, pela Baixa do Bem adquirido: Débito – Ganhos e Perdas de Capital Crédito – Veículos R$ 1.000,00.

    Um grande abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  136. Gertrudes Moraes

    Boa noite Sr Hélio, por gentileza gostaria de saber como efetuar uma venda do ativo imobilizado de um veículo? Gera imposto?
    Comprei um veículo que coomprei em 2004 por 9.500,00 vou vender por R$8.000,00, isso gera imposto?
    Tenho que depreciar? caso sim, a nota de venda tem de sair com o valor depreciado?

    Obrigada
    Gertrudes

  137. Helio Rodrigues Araujo

    Gertrudes Moraes

    O valor da nota é o valor efetivo da venda do veículo. Se a sua empresa é inscrita no cadastro do ICMS de seu estado, tem ICMS sobre a venda de bem usado que normalmente na maioria dos estados tem uma redução na base de cálculo de 90%. Quanto aos impostos federais, se sua empresa é optante do Simples não tem outro recolhimento, caso ela seja optante do lucro presumido ou Real, tem que verificar se teve ganho de capital e será tributado conforme a forma de tributação.

    Um grande abraço e sucesso sepre

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  138. Lielbe Araujo da Silva

    Prezado, minha pergunta e a seguinte:
    Adquirir um equipamento de laboratorio otico, ha 2 anos e agora necessito vender ocorre que quero apresentar ao comprador uma planilha detalhada da depreciação desse bem, me confirme se nesse caso a vida desse tipo de equipamento e 10 anos e a taxa de 10% a. a.
    obrigado

  139. josana

    gostaria de saber a diferença entre depresiação, e as diferentes depresiações do etiro imobilizado (taxas). obrigada.

  140. Gustavo

    Bom dia,

    Minha empresa vendeu um ativo já depreciado, e usufruiu do benefício de redução de 95% do icms na venda… depois de uns 6 meses resolvemos que ainda iriamos precisar da máquina, e compramos a mesma máquina do cliente que haviamos vendido. Ele também pode e beneficiar dessa redução de 95% no icms na venda?

  141. Helio Rodrigues Araujo

    Lielbe Araujo da Silva

    A definição do tempo de vida útil do bem, tem que ser definida pelo fabricante, e\ou um técnico que entenda do aparelho, genericamente poderíamos dizer que sim, mesmo sem conhecer o aparelho, poderíamos dizer que esse tempo de vida útil está razoavel em razão de outros aparelhos idênticos.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  142. Edson Sugizaki

    Helio, boa noite! Poderia me ajudar em como demonstrar/calcular a média de percentual de desgaste de um bem (caminhão mercedez benz 1113,3eixos 1980/1980) avaliado pela tabela fipe em r$36919,00 .
    O tempo de permanencia do bem foi de 18 meses.
    Grato !

  143. Edson Sugizaki

    Helio, boa noite! Por gentileza poderia me ajudar a calcular a méida do percentual de desgaste de 01

  144. Helio Rodrigues Araujo

    Josana

    Sinto não poder ajudá-lo, pois não entendi sua pergunta. Por depreciação podemos entender como sendo o custo ou a despesa decorrentes do desgaste ou da obsolescência dos ativos imobilizados (máquinas, veículos, móveis, imóveis e instalações) da empresa.

    Ao longo do tempo, com a obsolescência natural ou desgaste com uso na produção, os ativos vão perdendo valor, essa perda de valor é apropriada pela contabilidade periodicamente até que esse ativo tenha valor reduzido a zero.

    A depreciação do ativo imobilizado diretamente empregado na produção, será alocada como custo, por sua vez, os ativos que não forem usados diretamente na produção, terão suas depreciações contabilizadas como despesa.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  145. Helio Rodrigues Araujo

    Gustavo

    Se na legislação de seu estado não constar tácitamente, ou seja por escrito, o tempo de utilização do bem, para ser considerado a reduçaõ da base de cálculo, não vejo problema algum. Normalmente quando consta da legislação esse tempo é de 6 meses, portanto pode sim ser utilizada a redução na base de cálculo na alienção do bem.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  146. Cláudio

    Gerson, boa noite!
    O que vc tem sobre DEPRECIAÇÃO após a vigência da Lei 11638/07. Onde posso achar algo a respeito?
    Grato

  147. Andre Luiz

    Gostaria de saber como contabilizar a depreciação no seguinte caso:

    Adquirimos uma cabine e um motor (vlr aproximado de R$ 100.000,00 pra montar um caminhão já existente na empresa e totalmente depreciado) vamos depreciar a benfeitoria no veículo, ou teremos que reavaliar o caminhão de pepreciá-lo novamente?

  148. Helio Rodrigues Araujo

    Edson Sugizaki

    Meu caro, a questão do desgaste é muito individual de cada bem. Mais na média o desgaste do referido caminhão seria de 25% ao ano, ou seja um tempo de vida útil de 4 anos. O valor da tabela fipe avalia o valor de mercado do bem, que é utilizado para as alienações com terceiros, ou seja, um valor para negociações de mercado.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  149. Helio Rodrigues Araujo

    Edson Sugizaki

    Desculpe-me não poder ajudá-lo mais faltam informações, para que eu faça isso. Complemente as informações e teremos o maior prazer em atende-lo, desde que tenhamos o conhecimento suficiente para isso.

    Hélio R. Araújo

  150. Helio Rodrigues Araujo

    Cláudio

    A depreciação já era euqiparada com as normas internacionais, então não houve mudança alguma com o advento da Lei 11.638/07.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  151. Helio Rodrigues Araujo

    Andre Luiz

    O entendimento sobre essa questão é: Se o valor aplicado no Bem, aumenta o seu tempo de vida útil, ele deve ser ativado; caso o valor aplicado seja apenas para manutenção do bem, esse valor deve ser lançado como custo ou despesa. Portanto no caso descrito deve ser ativado o valor e acrescentado ao valor do bem, que terá novas depreciações a partir do novo valor do bem. A reavaliação não se aplica ao caso. S.M.J.

    Hélio R. Araújo

  152. Helton da Silva

    Gostaria de exemplos no uso do principio da atualização monetarias e seus indexadores
    muito obrigado e boa noite.

  153. Jucelio Beserra Soares

    Boa Tarde,

    Tenho uma empresa(Locadora de Automóveis) que comprou um veículo em 2003, e até então não foi feita a depreciação, vou fazer a partir de 2008, como devo proceder? qual a taxa de depreciação que devo usar? começo com 20% ou posso, digamos, creio que o tempo de vida útil seja de 02 anos, posso usar o percentual de 50% para depreciar? /////////////////antecipadamente agradeço

  154. Helio Rodrigues Araujo

    Helton da Silva

    Devemos fazer a atualização monetaria somente dos bens não financeiros, como por exemplo os bens do imobilizado da empresa. O índice a ser utilizado é o que melhor represente a atividade da empresa. Devemos lembrar que tributariamente nenhum país do mundo aceita passivamente a atualização monetária, portanto essa atualização somente é permitida para as questões gerenciais.

    Um grande abraço e sucesso sempre.

    Hélio R. Araújo

  155. Helio Rodrigues Araujo

    Jucelio Beserra soares

    Se o sr. considera que o tempo de vida útil do bem é de 2 anos, pode sim utilizar a depreciação de 50% ao ano, sem problema algum, lembrando que se for questionado pela fiscalização pode demonstrar que o tempo de vida útil do bem realmente é esse.

    Um abraço e sucesso.

    Hélio R. Araújo

  156. Nelson Santos

    Apenas uma questão de esclarecimento.
    Tendo a depreciação a função de repor proporcionalmente o poder de compra de um bem adquirido, ou seja, é a aceleração de uma despesa que ao final de um exércicio diminui o valor de Imposto de Renda a ser recolhido, as Associações, Sindicatos, e assemelhados que são isentos ou imunes ao IR, não precisam depreciar o seu imobilizado, pois esta depreciação não teriam a função de repor a perda financeira por este imobilizado teoricamente obsoleto.

  157. Julio Cesar Magina

    Venho fazendo diversas pesquisas mas até o momento não vizuallizei e depreciação relativas a materiais ferroviários.
    Na receita federal aparece alguns bens mas não identifiquei a depreciação de trens elétricos e os trens de metro.
    Qual a depreciação para esses bens

  158. hUMBERTO mARTINS

    Prezado Senhor.
    A empresa que trabalho encerrou sua atividade, mais ainda está ativa perante aos orgãos Federal,Estadual e Municipal.E os sócios querem passar os automóveis que estão regitrado no ativo da empresa, mais que eles usam,para o nome deles como doação isso pode?Já que a empresa vem apresentando prejuizo!
    Grato por sua atenção

  159. francinalva

    comprei um equipamento e esqueci no depósito por dois anos, como devo fazer a depreciação? a partir da data de compra ou a data de inicio do uso

  160. Helio Rodrigues Araujo

    Nelson Santos

    Entendemos um pouco diferente do sr., pois nas entidades sem fins lucrativos também eu posso fazer a depreciação e como ela não tem o condão financeiro ou seja, não constitui uma saída de caixa, eu como diretor, poderia fazer um investimento com o valor dessa depreciação e utiliza-la para repor o bem totalmente obsoleto. Logicamente sua posição está correta quanto a questão tributária.

    Um abraço e sucesso sempre.

    Hélio R. Araújo

  161. Helio Rodrigues Araujo

    Julio Cesar Magina

    Logicamente aquela listagem da receita não é extensiva, ou seja, se esgota por ela mesma, portanto ou o sr. aplica a similaridade, ou consulta seu cliente e veja com ele qual o tempo de vida útil estimada para os bens que não encontrou. O que consideramos como aplicar a similaridade, O trem se assemelha a um veículo pesado, portanto é assemelhado a um caminhão.

    Espero ter ajudado.

    Hélio R. Araújo

  162. Helio Rodrigues Araujo

    Humberto Martins

    Me dizia um grande professor de contabilidade tributária que os bens são da empresa, que eles podem fazer o que quizerem, desde que paguem os imposto devidos sobre eles. Eu partilho da mesma idéia dele, podem sim fazer a doação dos bens aos sócios, isso não os impedirá de pagar os imposto devidos sobre os bens. Prejuízo é apenas uma situação transitória, não impedindo a empresa de transacionar.

    Hélio R. Araújo

  163. Helio Rodrigues Araujo

    Francinalva

    Nosso entendimento é que o bem perde o seu valor a partir da aquisição, portanto com base nessa premissa, fazer desde a data da compra.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  164. Valéria

    Gostaria de receber em meu e-mail maiores informações de como fazer os lançamentos para exclusão de um bem do ativo imobilizado que já está totalmenete depreciado e já não existe fisicamente. Mas continua fazendo parte das demonstrações contábeis. Como sendo o Balanço Patrimonial da empresa.

    Grata.

  165. FABIANA CUEVAS GRIECCO

    Olá! Referente a pergunta dos colegas Liliane e Vinicius efetuada em 03/03/2008 sobre valor mínimo para a contabilização de um bem no Ativo Imobilizado e que você citou a (RIR art.301). Eu gostaria de saber se houve uma atualização deste valor, pois efetuei algumas pesquisas e encontrei apenas o mesmo valor, o qual eu já utilizava na contabilização.

    Grata

    Fabiana

  166. Helio Rodrigues Araujo

    Valeria

    Para fazer os lançamentos de um bem que não existe fisicamente podemos proceder da seguinte maneira:
    Pela Baixa do Bem:
    D- Ganhos e Perdas de Capital –
    C- Imobilizado –
    Pelo valor escritural do bem.
    Pela Baixa da Depreciação:
    D- Depreciação Acumulada –
    C – Ganhos e Perdas de Capital –
    Portanto como podemos notar esses valores serão lançados exclusivamente para baixar os bens que já não existem fisicamente e não terão nenhum efeito na DRE, pois os valores dos bens são os mesmos valores das depreciações.

    um abraço e sucesso sempre.

    Hélio R. Araújo

  167. Helio Rodrigues Araujo

    Fabiana Cuevas

    Como esse valor era sempre atualizado pela UFIR e a mesma deixou de ser utilizada para fins fiscais, o valor se manteve inalterado nos últimos 15 anos.

    um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  168. Aldo

    Boa noite, tenho uma duvida, gostaria de saber como devo proceder para depreciar bens que nunca foram depreciados, a empresa e lucro real anual, ja está no mercado 30 anos, e tem muitos bens em ativo que nem existem mais, apenas alguns bens adquiridos apartir de 2006, tem registro de NF de entrada. Eu fiz o calculo apartir da aquisição e lancei no dia 02/01/2009desta forma D= ajustes de anos anteriores( despesa indedutivel para fins de lucro real) e C= depreciação informatica / C= depreciação eletromecanico/ferramentas, este foi laçamento de ajuste,uma amiga disse que não pde fazer isso por ser lucro real, mas isso deverá ser demonstrado no lalur, pois está despesa passada e logico que não pode ser apropriada,disse que não lei 6404/76 taxa isso, mas eu não achei nada disso. Gostaria de saber como proceder nesta situação. obrigado!

  169. ALEXIO

    1-gOSTARIA DE TIRAR UMAS DUVIDAS, NO SEGUNDO ANO DE DEPRECIAÇÃO DE UM BEM, A DERECIAÇÃO NA CONTA DE RESULTADO SERÁ O VALOR ACUMULADO DOS DOIS ANOS?

    2- DEPOIS DE DEPRECIADO TOTALMENTE UM BEM, E ELE AINDA ESTIVER EM BOAS CONDIÇOES PARA USO, O QUE DEVO FAZER? E SE EU RESOLVER VENDER A PREÇO DE MERCADO QUAL O ROCEDIMENTO?

    OBR

  170. ALEXIO

    1-gOSTARIA DE TIRAR UMAS DUVIDAS, NO SEGUNDO ANO DE DEPRECIAÇÃO DE UM BEM, A DERECIAÇÃO NA CONTA DE RESULTADO SERÁ O VALOR ACUMULADO DOS DOIS ANOS?

    2- DEPOIS DE DEPRECIADO TOTALMENTE UM BEM, E ELE AINDA ESTIVER EM BOAS CONDIÇOES PARA USO, O QUE DEVO FAZER? E SE EU RESOLVER VENDER A PREÇO DE MERCADO QUAL O PROCEDIMENTO?

    OBR

  171. Helio Rodrigues Araujo

    Aldo

    Entendo que o procedimento que tomastes pode ser feito sim, está correto do ponto de vista tributário. Podes também a partir desse exercicio, fazer a depreciação dos bens que ainda não foram totalmente depreciados e aproveitares o valor como despesa/custo do exercicio normalmente.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  172. Helio Rodrigues Araujo

    Alexio

    1- Não, o valor acumulado é o crédito lançado no ativo, a conta de resultado é o valor depreciado anualmente.
    2- Continuar usando e não deprecia mais. Se encontrar o valor de mercado para ele, deves pagar os tributos sobre o ganho de capital pelo lucro da venda. Deves contabilizar da seguinte forma: Pelo preço de venda D- Ganhos e Perdas de Capital – Conta de Resultado. C- Imobilizado. Pela baixa do imobilizado: D- Depreciação Acumulada – Conta do Ativo C- Ganhos e Perdas de Capital – Conta de Resultado. Portanto assim estara consignado o valor do lucro ou da perda pela venda.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  173. Helio Rodrigues Araujo

    Alexio

    Entendo que já respondi seu questionamento, quaisquer outras duvidas, fique a vontade para nos questionar, caso tenhamos condições será sempre um prazer ajudar.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  174. talita

    oi!boa tarde sou talita é estou querendo sabe como posso levantar um balancete é fexar ele com montande imobizado tangivel em fim tudo que tem no balanceteé queria uma ajuda pq estou fazendo um curso de tec. contabilidade é estou muito precisada da sua ajuda me ajude vou fazer uma prova quinta é não sei nem levantar um balancete fica com deus abraços

  175. Michelly

    Hélio,

    Boa noite!

    Você pode me ajudar a resolver o problema abaixo:

    1 – Um hospital está avaliando o melhor momento de venda de um equipamento. O equipamento foi adquirido há dois anos, restando ainda mais três anos de vida física útil. Os resultados operacionais anuais projetados para a máquina são os seguintes:

    Ano 1 Ano 2 Ano 3
    Benefícios de Caixa $76.000,00 $44.000,00 $18.000,00
    Valor Residual $54.000,00 $23.000,00 Nulo
    O preço de venda do equipamento no mercado é de $113.000,00. É esperada uma forte depreciação de seu valor pelo uso. A taxa de atratividade considerada para a decisão é de 15% a.a

    * Fiz o seguinte cálculo na HP12C e gostaria de saber se está correto:

    76000 chs fv 1 n 15 i pv = $66.086,96
    67000 chs fv 2 n 15 i pv = $50.661,63

    resposta: $116.747,63 (no 2° ano)

  176. Eliza

    Alguém pode me ajudar ? É que preciso fazer doação de vários computadores (sucatas), e gostaria de saber se o valor na nota deve ser feita pelo valor residual,ou deve ser feita pelo valor contábil, que no meu caso a maior parte esta totalmente depreciada, só tem 2 itens que tem valor residual. Como contabilizo ? Agradeço a ajuda !

  177. PEDRO

    Boa tarde. Estou fazendo uma pesquisa sobre depreciação e fiquei com uma dúvida: na hipótese do veículo de uma empresa ser utilizado pelo seu funcionário, tanto a trabalho como a lazer, como se dá a depreciação? A empresa arca quanto? Pode ela ressarcir o empregado? Como?

    Desde já obrigado e parabéns pelo trabalho.

  178. João Gomes

    Sr. Helio, boa noite!
    Tomando como base a lei 11.638/07 e o CPC 27 que trata do imobilizado. Como se trata a nova forma de depreciação para as sociedade Lucro Real (abertas e fechadas), tendo em vista que as taxas fiscais seraõ elinadas e o que vai valer são as taxas contabeis, usando a forma de julgamento de cada um (subjetividade). como é o seu entendimento a esse respeito.

  179. Helio Rodrigues Araujo

    Talita

    O Balancete é na realidade um resumo das contas do exercicio, com saldo das contas do mes anterior, a movimentação a debito e a credito de todas as contas que tiveram movimento no período, e o saldo atual de cada conta. Todas as contas com saldo e todas as que foram movimentadas no período do balancete tem que ser colocadas.

    Espero ter ajudado

    Um abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  180. Helio Rodrigues Araujo

    Michelly

    Se levarmos em consideração somente os numeros esses seus cálculos estão corretos.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  181. Helio Rodrigues Araujo

    Eliza

    A nota tem que ser emitida pelo valor da operação se ela é uma doação, não existe necessidade de ter valor, pode constar o valor somente para efeito de transito e transporte. A contabilização e feita, dando-se baixa nos valores do imobilizado e da depreciação, a contra partida é uma conta de lucros e/ou perdas do seu plano de contas.

    um abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  182. Maria

    Minha duvida e a seguinte, quando faz se um motor de caminhão e o gasto total foi de R$ 23.000,00, devo lançar tudo em despesa, ou lanço a parte de peças no Ativo Imobilizado, como proceder? desde já agradeço.

  183. Helio Rodrigues Araujo

    Pedro

    Se o veículo é da empresa, ela concede ao funcionário e ele tem que devolvê-lo quando for demitido então a empresa arca com toda a despesa da depreciação. Para fins fiscais é preciso considerar que tem que ser adicionado no LALUR o valor correspondente ao tempo que o veículo não é utilizado para fins comerciais.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  184. MARCIO MARIANO

    È correto depreciar uma máquina parada?
    Neste caso a mauina teve um tempo de atividade seguindo por um considerável período de inatividade!

  185. Eliza

    Hélio, obrigada !
    Sucesso para você também !

  186. Celly Brito

    caro prof. Helio, sou estudante de contabeis 3º periodo, e gostaria de saber, como lancar a baixa de um bem, totalmente depeciado.
    Grata pela atencao.

  187. Helio Rodrigues Araujo

    Maria

    A boa técnica contábil enuncia que quando aumentamos a vida útil do bem temos que lançar os valores no ativo imobilizado. Então se foi feito o motor entendo que a vida útil do veículo aumentou, então deve sim ser feito o lançamento no ativo imobilizado, sendo feito novas depreciações com base no tempo de vida aumentado.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  188. Helio Rodrigues Araujo

    Marcio Mariano

    Devemos sempre usar de bom senso em nossas decisões, pois quando o fazemos tendemos a acertar nas mesmas. Então uma máquina parada tem desgaste? Uma máquina parada tem custo ? Porque a maquina está parada? Então respondendo essas perguntas com um sim, devemos sim depreciar mesmo a maquina estando parada, pois mesmo parada ela tem desgaste e tem custo para a empresa, e a depreciação nada mais é que a recuperação dos custos.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  189. Sandra LIma

    Hélio, gostaria de saber o seguite, a empresa comprou um carro em 2006 e não foi contabilizado a depreciação,como eu posso devo proceder agora.Obrigado.

  190. Maria

    TRABALHO EM UMA EMPRESA ESTAMOS VENDENDO CAMINHÕES E E ALGUNS CARROS, GOSTARIA DE SABER SE POSSO ME DEBITAR DO ICMS

  191. Maria

    MARIA….

    TRABALHO EM UMA EMPRESA ESTAMOS VENDENDO CAMINHÕES E E ALGUNS CARROS, GOSTARIA DE SABER SE POSSO ME DEBITAR DO ICMS

    Olimpia,15 de outubro de 2.009

  192. Helio Rodrigues Araujo

    Celly Brito

    O lançamento pode ser feito da seguinte forma:
    Pelo Valor da Venda: D – Caixa ou Banco e C – Imobilizado.
    Pela Baixa do Bem: O valor da Venda do Bem ( – ) Valor contábil do Bem = Caso o Resultado seja maior D – Imobilizado e C – Ganhos e Perdas de Capital. Caso o resultado seja menor D – Ganhos e Perdas de Capital e C – Imobilizado.
    Pela Baixa da Depreciação: D – Depreciação do Bem e C- Ganhos e Perdas de Capital.

    Exemplo numerico: Um bem com valor contábil de R$ 10.000,00 totalmente depreciado, vendido 12 anos depois por R$ 2.000,00 então se contabiliza assim:
    PelaVenda – D – Caixa ou Banco e C – Bem valor R$ 2.000,00
    Pela baixa do Bem D – G. P. Capital e C- Bem valor R$ 8.000,00
    Pela Baixa da Depreciação – D – Depreciação do Bem e C – G. P. Capital valor R$ 10.000,00
    Fichas do livro Razão:
    Bem – Saldo anterior D R$ 10.000,00 – lançamentos C R$ 10.000,00 saldo atual R$ 0,00
    Depreciação do Bem: saldo anterior R$ 10.000,00 lançamento D R$ 10.000,00 saldo atual R$ 0,00
    Ganhos e Perdas de Capital: saldo anterior R$ 0,00 lançamentos D R$ 8.000,00; lançamentos crédito R$ 10.000,00 saldo atual R$ 2.000,00

    Resumindo a empresa teve um “LUCRO” de R$ 2.000,00 sobre a venda do Bem.

    Um abraço e sucesso sempre.

    Hélio R. Araújo

  193. VALDEVY PIRES

    Senhores,

    Tenho o seguinte cenário: Na empresa em que trabalho, vamos chamá-la de 1000, vai incorporar uma outra empresa, vamos chamá-la de 3000. Essa incorporação vai ter como data de corte 13/11/2009 e estão querendo depreciar a primeira quinzena de novembro/2009 na empresa 3000 e a segunda quinzena, depreciar na empresa 1000, pois depois dessa data não vai mais usar a empresa 3000, além do que todos os ativos da emppresa 3000 serão transferidos para a empresa 1000.

    Pergunto: Tem como eu depreciar parte de um ativo na empresa 3000 e parte desse mesmo ativo na empresa 1000? Se sim, como eu faço isso sem ter impáctos no meu Ativo Fixo?
    Caso não seja possível fazer dessa forma, depreciar um ativo em uma empresa e parte dela na outra, qual seria o melhor caminho a seguir? Pois preciso transferir os ativos de empresa 3000 para a empresa 1000 no dia 15/11/2009?

    Obrigado,

  194. Helio Rodrigues Araujo

    Sandra Lima

    Estimar o tempo de vida útil do bem e iniciar as depreciações com base nesse parametro. Ex: O carro agora tera uma vida util e 3 anos então a depreciação será de 33,33% ao ano.

    um abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  195. Ana Livia

    Boa tarde,

    Gostaria de uma infomrmação. Uma associação que nunca fez inventário dos bens, tem o registro contábil mas nunca fez depreciação dos bens, por onde começar a organizar? Pretendo atualizar o ativo imbolizado e fazer a depreciação à partir de 2010.

    obrigada

  196. Ana Livia

    Prezado professor Helio,

    Continuando a pergunta acima, porque assumi a contabilidade dessa associação recentemente e tenho dúvidas, algumas bens registrados na contabilidade não existem mais fisicamente e outros existem e não estão registrados,visto que a entidade funciona desde o ano de 1998.

    agradecida,

  197. Helio Rodrigues Araujo

    Maria

    Se a empresa para a qual a sra trabalha não é uma concessionaria, a sra deve considerar a legislação que trata da venda do ativo imobilizado, onde a legislação descreve corretamente como se debitar do ICMS, normalmente a legislação trata desse assunto, com uma redução da base de cálculo. A sra precisa encontrar a forma correta na legislação de seu estado.

    um grande abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  198. Helio Rodrigues Araujo

    Maria

    Pode sim, verifique na legislação de seu estado, pois se sua empresa não for concessionaria de veículos e os veículos não forem novos, tem uma redução de base de cálculo normalmente da ordem de 90%.

    Um grande abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  199. Helio Rodrigues Araujo

    Valdevy Pires

    É possível fazer a depreciação como o sr. descreveu, ou seja parte em uma empresa e parte na outra. Guarde bem os seus papeis de trabalho, pois caso o sr seja questionado, tera a comprovação de que fez a depreciação corretamente.

    Um grande abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  200. Helio Rodrigues Araujo

    Ana Livia

    Entendemos que no caso, como descrito deve ser feito uma avaliação da vida util de cada um dos bens e a partir dessa avaliação iniciar a contabilização da depreciação. Exemplo uma mesa que foi adquirida em 2003 e agora tem a vida estimada em mais 6 anos deve ser feita a depreciação de 16,6667% ao ano.

    Um grande abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  201. Helio Rodrigues Araujo

    Ana Livia

    Os bens que estão contabilizados e não existem, devem ser baixados por obsolescência, ou seja, ser considerados como perda da associação. Os que existem e não estão contabilizados, precisam ser avaliados e contabilizados de acordo com sua entrada, exemplo os que foram doados, devem ser contabilizados como tal. Em qualquer das situações a sra precisa identificar e depreciar o bem individualmente.

    Um grande abraço e sucesso sempre.

    Hélio R. Araújo

  202. Rafaeli

    Considerando a vida útil estimada do caminhão é de 10 anos, a depreciação (perda do valor do bem em decorrência do tempo ou do uso) anual do caminhão será de R$ 10.000,00 (R$ 100.000,00 x 10%). Esta depreciação:
    Será um custo ou uma despesa?

  203. Rafaeli

    Considerando a vida útil estimada do caminhão é de 10 anos, a depreciação (perda do valor do bem em decorrência do tempo ou do uso) anual do caminhão será de R$ 10.000,00 (R$ 100.000,00 x 10%). Esta depreciação:
    ) Será um custo ou uma despesa?

  204. Elaine

    Professor, tenho uma dúvida. Preciso emitir nf de venda de uma máquina comprada em 2007,no valor de 13.500,00. A máquina está com defeito. O valor de venda ficou por 7.000,00.
    A emissão da nf de saída será feita de que forma?
    Coloco o valor da maquina depreciada e o defieto?

    Obrigada desde já.

  205. Helio Rodrigues Araujo

    Rafaeli

    Depende, da utilidade do caminhão, se ele é utilizado na produção dos bens ou serviços será CUSTO, se ele for utilizado como gasto com o esforço de venda, será DESPESA. Então para que se considere a depreciação como Custo ou como Despesa, depende da utilização que se faz do bem, se ele é utilizado para produção de bens ou serviços é CUSTO, se é utilizado para fazer a entrega das vendas do comércio por exempo, que consideramos como um esforço de venda, será DESPESA.

    Um feliz natal e um ano novo venturoso

    Hélio R. Araújo

  206. Helio Rodrigues Araujo

    Rafaeli

    Considero que já respondi ao seu questionamento, se ainda restar alguma duvida, teremos prazer em lhe atender.

    Um feliz natal e um ano venturoso

    Hélio R. Araújo

  207. Helio Rodrigues Araujo

    Elaine

    R$ 13.500,00 foi o preço de custo da máquina. R$ 7.000,00 tem que ser o preço de venda, pois foi esse o acertado com o comprador, certo? Então se ocomprador se comprometeu em pagar R$ 7.000,00 não existe nenhum motivo para tirar uma nota fiscal com outro valor. Entendo que no corpo da nota o sr deve identifica que a máquina é usada e esta sendo entregue ao comprador no estado em que se encontra, pois assim o sr estara informando ao comprador que ele viu e concorda com os termos da venda.

    Um feliz natal e um ano venturoso

    Hélio R Araújo

  208. Luciano José da Silva

    Bom dia Hélio.
    Eu e meu sócio temos uma academia de musculação que pela avaliação nossa, de acordo com a aparelhagem e infra-estrututra que foi investida nela, gira próximo dos R$112.000,00. A sala de musculação ja tem 3 anos e as salas de Ginastica e Spinning 2 anos. Agora surgiu a oportunidade para que eu compre a parte do meu sócio, só que estou com dúvida como pode ser feita está depreciação. E quando a empresa tem dividas? Para fazer um cálculo, seria certo calcular o valor total da empresa, menos a depreciação, menos o valor total da dívida para saber quanto vale realmente a parte de cada sócio?
    Muito Obrigado.

  209. Helio Rodrigues Araujo

    Luciano José da Silva

    Se entendi bem a tua pergunta, o sr quer adquirir a parte de seu sócio, então, primeiro precisamos entender que a empresa tem mais de um preço. Então o preço dos equipamentos menos a depreciação seria um dos preços. Outro preço seria o de mercado, o que significa o preço de mercado, seria quanto o mercado esta disposto a pagar por esses equipamentos se fossem vendidos para terceiros! Quanto a questão das dividas tem que ser diminuidas do valor a ser pago pelo empreendimento, mais também tem que ser acrescentado o valor que essa empresa tem de gerar caixa futuro, o que isso quer dizer? Se a saida de um dos sócios irá aumentar manter ou diminuir as receitas atuais. Tudo isso precisa ser analisado para se chegar a um preço justo!

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  210. Simone

    Gostaria de saber como devo contabilizar bens em poder de terceiros?

    Grata.

  211. José Ferreira

    Bom dia Hélio e parabéns pelo seu trabalho. Considerando que um imóvel faça parte na produção dos rendimentos de uma empresa, e portanto destacado do valor do terreno, qual o procedimento para lançamento da depreciação de salas comerciais? Deve ser destacado o valor proporcional à fração ideal do terreno? E quanto a garagem da sala? Algumas garagens de salas em São Paulo tem o valor destacado na escritura. Obrigado.

  212. Graciana

    Oi estou com uma dúvida de um exercicío, estou com instalações no valor de 180,000 em nov/2004 e com a depreciação acumulada em 36.000.
    A pergunta é as instalaçães estão sendo depreciadas em 10 anos com residual zero? Como faço esse lançamento? como posso Calcular?

  213. Helio Rodrigues Araujo

    Simone

    Entendo que deve ser analisada a situação que “obrigou” a empresa a fazer, pois depende dessa situação para ser determinada a forma de contabilização.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  214. Helio Rodrigues Araujo

    José Ferreira

    Entendemos que deve sim ser feita a depreciação levando-se em consideração o destaque da fração ideal do terreno, bem como ser incluida na depreciação a garagem de cada sala, desde que esse valor possa ser mensurável? Portanto como o sr destaca que no seu caso os valores são mensuraveis, deve sim ser feita a depreciação das salas com suas garagens.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  215. Helio Rodrigues Araujo

    Graciana

    Entendo que suas instalações foram depreciadas em 20% de R$ 180.000, que é igual a R$ 36.000. Então nesse próximo exercicio calcule 10% de R$ 180.000, que é R$ 18.000, que deve ser contabilizado da seguinte forma: D – Depreciação (custo ou Despesa) C – Depreciação Acumulada de Depreciação (Conta Redutora do Ativo Permanente), com o histórico, Valor da Depreciação do exercício – R$ 18.000,00. Então esse deve ser o procedimento a ser adotado.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  216. Vinicius Santos

    Bom dia Hélio!

    Estou com a seguinte dúvida: Nossa empresa vai fazer uma doação de um bem que está totalmente depreciado, e quando essa doação ocorrer faremos a baixa do imobilizado. Quando emitirmos a NF de doação, qual o valor que devo colocar? Afinal não há mais nenhum valor residual. Posso colocar um valor simbólico?

    Grato,

    Vinicius.

  217. Patricia

    Boa tarde Hélio!

    Pesquisando na web, entrei este fórum, e achei muito interessante.
    Também gostaria de fazer uma pergunta quando aos ativos fixos de baixo valor: quando a empresa adquire um aparelho de telefone simples, por exemplo, vai contabilizar como despesa. Mas esta empresa é multinacional, cuja controladora no exterior tem um procedimento próprio para estes casos: lança como ativo e deprecia o valor total no mês de aquisição, isto é, o valor acaba sendo despesado também. O problema é que a conta de resultado vai ser a conta de despesa com depreciação, e não uma conta que possa ser identificada como Despesas com bens de baixo valor. Como podemos proceder neste caso?
    Obrigada!

  218. ANDREA BARBOSA

    Minha duvida é: a depreciação para veiculo é de 20% ao ano, mas este veiculo tera uma vida util para empresa de 10 anos, posso fazer depreciação de somente de 10% ao ano, outra duvida o valor do veiculo é de 60.000,00 posso parar depreciação quando o valor do veiculo chegar a R$ 25.000,00 ficando um saldo residual, sendo assim na venda deste veiculo pelo valor de R$ 25.000,00 não será gerado IR devido ao saldo residual

    Grata

  219. Helio Rodrigues Araujo

    Vinicius Santos

    Pode sim. Como é uma doação o sr. pode colocar somente um valor simbolico no valor do produto.

    Um abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  220. Daniela Trescato

    Ola, boa noite

    Gostaria de saber se a depreciação é uma espécie de poupança para as empresas?

  221. Rosi

    Bom dia Helio, Tenho a seguinte dúvida. A empresa que trabalho recebe algumas doações em forma de móveis e utensilios e outras, os moveis e utensilios entro com eles na conta certa de doaçoes e na conta dos moveis, e deprecio normalmente pq foi uma doação e o o bem é nosso depois de doado. Tem uma empresa q irá implantar um sistema de bens aqui e falou q nao posso depreciar, pq sao doações, está correta esta informação? e outra dúvida se tiver q baixar um bem que nao foi totalmente depreciado, posso contabilizar o restante desta depreciação? Se for uma bem que compramos, vamos ter certamente a despesa e se for uma doação como faço??

    Obrigada
    Rosilania

  222. Ronnie de Sousa

    Boa tarde a todos

    Qual Lei regulamenta o Ativo Imobilizado ?

    Atenciosamente,
    Ronnie

  223. Helio Rodrigues Araujo

    Patricia

    A Controladora e todas as suas controladas DEVEM manter os mesmos princípios contábeis, para que possam consolidar seus balanços de forma correta, portanto no seu caso a sra deve proceder como prevê a controladora, para manter a uniformidade nos principios contabeis utilizados.

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  224. Thays Oliveira

    Olá, Hélio!
    Estou com uma dúvida, estou fazendo administração e estou estudando depreciação. Só que eu ainda naum entendi para que serve a depreciação.É somente, para descontar no imposto de renda? Ou essa taxa que é descontada ,ou além, e como se fosse uma “poupaça interna”, para fazer compras futuras de imobilizado com defeito?Desde de Já, Agradeço!

  225. Thays Oliveira

    Ah…Sr Hélio!
    Tenho outra dúvida, ainda não entendi a diferença de o porque do CUSTO E DESPESA, pode me explicar?obrigada!

  226. carminha

    Queria saber o princípio contábil aceito nos EUA e no Brasil, após a Lei 11.638/07 passou a ser enfatizado, principalmente em operações de arrendamentoo mercantil?

  227. ELIANA DIAS

    A depreciação se dá no mes de aquisição do ativo imobilizado ou no mes seguinte?

  228. Hudson

    olá! bom dia a todos! Eu gostaria de saber se ha uma valor mínimo para bens a serem lançados e depreciados no imobilizado. De já meus sinceros agradecimentos.

  229. Marcia Balestra

    Olá bom dia. Minha dúvida é a seguimte. Se o bem ja foi totalmente depreciado eu tenho que dar baixa imediatamente após a ultima parcela da depreciação ou apenas quando o bem estiver em desuso. Tenho 2 carros na minha empresa, um deles adquirido em 2005, mas em boas condições de uso. Agora em 2010 ele será totalmente depreciado, mas continuará sendo usado normalmente na empresa. Devo baixa-lo da conta veiculos ou farei isso somente quando o veículo estiver sem condições de uso ? Obrigada!

  230. Helio Rodrigues Araujo

    Andrea Barbosa

    Claro que sim, a sra. não pode fazer é de percentual superior. Não, antes da economiza de impostos a essência da depreciação é a sra. repor o valor de seu investimento, para que possa adquirir um novo bem quando do perecimento daquele, então nesse caso, a sra. terá o valor para um novo investimento e se parar a depreciação no “meio do caminho” não estara utilizando a depreciação para sua utilidade final.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  231. Helio Rodrigues Araujo

    Daniela Trescato

    Pode sim, ser considerada assim, depende da alta direção da emrpesa entender isso e transformar a depreciação acumulada em um deposito remunerado qualquer.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  232. Helio Rodrigues Araujo

    Rosi

    Entendo que essa empresa lhe passou a informação incorreta, pois independe da forma de aquisição do bem, ele tem que ser depreciado. Claro que não, a depreciação não pode ser utilizada ao bel prazer da empresa, temos que considerar todos os principios contábeis da situação que vamos utilizar. Se for compra ou doação de imobilizado, a despesa ou o custo da depreciação tem que ser considerada, pois ela não depende da forma de aquisição do bem.

    um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  233. Helio Rodrigues Araujo

    Ronnie de Sousa

    A lei 6.404/76 é a que regula a contabilidade no Brasil, portanto é nela também que se regulamenta o que seja imobilizado.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  234. Ellen W. Baiense

    Boa tarde Hélio,
    Os diretores da instituição (órgão público) em que trabalho estão pensando em implantar a depreciação, mas querem implantar somente em relação aos bens de informática. Qual a sua opinião? Pensei na questão uniformidade.
    Desde já agradeço sua colaboração

  235. cabeto

    gostei das perguntas e respostas do sr helio gostaria que falavam sobre lançamentos no RAZÂO,as dificuldade estão ali

    Obrigado
    ……….
    cabeto

  236. cabeto

    gostei das perguntas e respostas do sr helio gostaria que falavam sobre lançamentos no razão,as aminhas dificuldade estão ali

    Obrigado
    ……….
    cabeto

  237. Helio Rodrigues Araujo

    Thays

    A depreciação tam várias funções. A função tributária é deduzir o valor do imposto de renda e da contribuição social. A função contábil é manter os bens com seus valores atualizados e depreciados de forma a manter uma uniformidade. A função financeira é REPOR o valor do investimento, pois de sua dedução como custo ou despesa, deve ser feita um poupança para a reposição de um novo bem em condições de uso.

    Esperando ter ajudado, Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  238. Helio Rodrigues Araujo

    Thays

    A diferença tem a ver com a situação de utilização do imobilizado. Então a Depreciação é considerado como CUSTO quando o bem é utilizado na produção da empresa e a Depreciação é considerada DESPESA, quando o bem depreciado é utilizado na administração da empresa. Então nas empresa comerciais que todo o imobilizado é utilizado como esforço de VENDAS, a depreciação é considerada como Despesa. Nas industrias e na prestação de serviços onde o imobilizado é utilizado como esforço de produção de bens ou serviços a depreciação é custo.

    Espero ter ajudado. Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  239. Helio Rodrigues Araujo

    Carminha

    Entendo que a Lei 11.638/07 veio para harmonizar os procedimentos da operações mercantis, não somente nas operações de arrendamento, essa operação foi a que ficou mais evidente.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  240. Helio Rodrigues Araujo

    Eliana Dias

    Entendo que a depreciação se dá a partir do momento da aquisição do bem. Podemos comtabilizar a depreciação a partir do mês seguinte.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  241. Zacarias

    Olá Sr.Hélio Rodrigues Araújo. Parabéns pelos seus comentários e espero que perdõe minha “ignorância” sobre o que vou lhe perguntar mas, como iniciante nessa área, tenho uma dúvida simples:
    Quando a empresa adquire um bem que será lançado em imobilizado e usado nos trabalhos da entidade exemplo: móveis, equipamentos de informática ou veículos, eu DEBITO o Imobilizado referente a essas contas e CREDITO o pagamento em caixa, bancos ou Dup. a pagar.
    A minha dúvida é a seguinte:
    Eu deprecio em despesas com depreciação (DEBITO) e depreciação acumulada (CREDITO)(ativo) diminuindo assim o valor total do ativo.

    Mas, o valor lançado originalmente, permanece no imobilizado, caso seja um imóvel ou veículo por exemplo? se permanece, por quanto tempo?
    Outro exemplo: compra de um imóvel onde vai funcionar a creche no valor de 50.000,00.
    DEBITO – IMÓVEIS(IMOBILIZADO)
    CREDITO – BANCOS

    Quando eu depreciar esse imovel,o valor de cada depreciação anual é abatido também do valor original na conta IMOBILIZADO OU ele permanecerá lá para sempre? uma vez que eu debito custo de depreciação e credito depreciação acumulada. Não vejo em momento algum, a conta imobilizado.

    Mais uma vez, perdõe minha “ignorância” sobre o assunto.

    atenciosamente

    zacarias

  242. Helio Rodrigues Araujo

    Hudson

    com base na legislação fiscal podemos afirmar que qualquer bem que seja inferior a R$ 326,61 e que tenha uma vida util para o negócio de menos de 1 ano, pode ser considerado como despesa do exercicio. Lembrando que o art. 179 item IV da Lei 6.404/76 conceitua como contas a serem classificadas no Ativo Imobilizado: Os direitos que tenham por objeto bens destinados à manutenção das atividades da companhia e da empresa, ou exercidos com essa finalidade, inclusive os de propriedade industrial ou comercial.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  243. Helio Rodrigues Araujo

    Marcia Balestra

    Somente quando o bem não for alienado a qualquer título, inclusive por desuso. No caso dos veículos somente quando da alienação, ou desuso.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  244. Helio Rodrigues Araujo

    Ellen W. Baiense

    Como a contabilidade pública, não tem a mesma preocupação com Receita e Despesa, entendo que a intençao do seu Diretor seja a de manter sempre os bens de informática com seus valores próximos dos reais, caso seja somente isso, entendo que ele pode ter razão. Quanto a questão da uniformidade ela precisa ser observada sempre.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  245. Helio Rodrigues Araujo

    Cabeto

    Se o sr for um pouco mais especifico sobre as suas dificuldades, talvez possamos ajuda-lo. Entendo que o Razão nada mais é que um livro auxiliar onde constam todos os lançamentos efetuados no Livro Diário discriminados por conta contábil.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  246. Luciano Sales

    Olá Sr. Helio. Sou estudante de contabilidade e gostaria de informação de depreciação de um veículo de carga de valor R$ 50.000,00, onde seu tempo estimado de uso seria de mais uns 10 anos. Qual o percentual de depreciação anual que devo descontar.
    Obrigado.

  247. LUCIANO

    Minha d[uvida foi deletada… O que ocorreu

  248. LUCIANO

    Se o Sr. deixa um canal desse aberto a pergunta, pelo menos diga que a pergunta não procede.
    Obrigado pela atenção.

  249. LUCIANO

    Se o Sr. deixa um canal desse aberto a pergunta, pelo menos diga que não procede.
    Obrigado pela atenção.

  250. Helio Rodrigues Araujo

    Cabeto

    Diga quais são suas dificuldades, que tentaremos lhe ajudar se formos capazes. Entendo que com os lançamentos eletrônicos, todos os lançamentos do Diário são automaticamente atualizados no razão e portanto não vemos dificuldade alguma naquele livro.

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  251. José Carlos Guedes

    Olá, usando como exemplo um caminhão que já está 100% depreciado… se eu adquirir um novo motor, o caminhão terá sua vida útil aumentada por mais 05 anos, ou seja, devo deprecia-lo por este periodo considerando o valor anterior (depreciado) + o valor do motor, correto ? Pois bem, a dúvida é: Qual lançamento devo fazer para corrigir o valor da depreciação acumulada até esta data ? já que a ficha analitica do bem terá novo valor de depreciação..

    Muito obrigado & abraços aos colaboradores deste site !

  252. Helio Rodrigues Araujo

    Zacarias

    A situação descrita pelo sr funciona da seguinte maneira: O BEM vai se manter com o mesmo valor até que seja alienado (vendido, doado) total ou paricalmente. O valor da depreciação será estornado quando da alienação (venda, doação) do BEM. Exemplo: Caso o sr. venda o imóvel por R$ 60.000,00, será efetuada o seguinte lançamento: Pela venda no valor de R$ 60.000,00
    - DÉBITO – BANCOS
    - CRÉDITO – IMÓVEIS – R$ 60.000,00
    Pela Baixa do Bem do imobilizado: Diferença entre a venda e o valor do Bem.
    - DÉBITO – IMÓVEIS
    - CRÉDITO – GANHOS E PERDAS DE CAPITAL – R$ 10.000,00
    Pela baixa da Depreciação do Bem, pelo valor constante na conta razão da Depreciação acumulada.
    - DÉBITO – DEPRECIAÇÃO ACUMULADA DE IMÓVEIS
    - CRÉDITO – GANHOS E PERDAS DE CAPITAL –
    Portanto desta maneira quando da alienação total ou parcial do Bem, os valores que foram deduzidos como despesa passam a compor o ganho de capital pela alienação do BEM.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  253. Helio Rodrigues Araujo

    Luciano Sales

    Levando-se em consideração que 100% é o total do bem, que dividido por 10 anos que é o tempo de vida útil, teríamos então uma depreciação anual de 10% ao ano.

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  254. Helio Rodrigues Araujo

    Luciano

    Como temos um mediador, seus questionamentos só são liberados depois de verificados se não serão um problema em nossa pagina, creio que sua duvida foi respondida, caso não tenha sido, favor entrar em contato novamente.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  255. Helio Rodrigues Araujo

    Luciano

    Dentro de nossas limitações respondemos a todos os questionamentos, tenho certeza que respondi ao seu, posso não ter dado a resposta que mais lhe agradou, mais nem sempre isso é possível.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  256. Helio Rodrigues Araujo

    José Carlos Guedes

    Entendo ser o seguinte: Caso o caminhão tenha custado R$ 100.000,00 a Depreciação esta em R$ 100.000,00. Com o motor novo o Bem ficara com o valor de R$ 150.000,00 e a primeira depreciação ficara com o valor de R$ 112.500,00, portanto não existe nenhum valor a ser contabilizado para ajustar valor. Ou seja, continua a haver depreciação ano a ano.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  257. Mariana Maria de Souza Lobo

    Boa tarde, gostaria de saber se a empresa pode depreciar um equipamento que ela alugou de outra empresa e o utiliza em seu processo produtivo.

    Aguardo,
    Mariana

  258. joana

    só posso deduzir a depreciação no lucro real, no presumido nao ????

  259. JULIO CARLOS

    FIZ UMA DEPRECIAÇÃO DE UM(VEICULO) A MAIOR. O QUE FAZER COM ESSA DIFERENÇA? COMO CONTABILIZAR(LANÇAMENTOS)? ABRAÇOS!!

  260. Helio Rodrigues Araujo

    Mariana

    Claro que não. A empresa so pode depreciar os bens que constem de seu ativo imobilizado.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  261. Helio Rodrigues Araujo

    Joana

    Contabilmente pode deduzir do ativo imobilizado o valor da depreciação em qualquer das hipoteses, para diminuir o valor de Impostos somente com a opção pelo lucro real.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  262. Helio Rodrigues Araujo

    Julio Carlos

    Fazer o estorno do lançamento. D – Depreciação Acumulada Veiculos – C – Despesa de Depreciação, caso esse lançamento seja dentro do ano fiscal. Caso seja de ano fiscal anterior. D – Depreciação Acumaulada Veículos – C – Outras Receitas Operacionais . Lembrando que deve se recolhido TODOS os impostos deduzidos pelo valor a maior da depreciação em qualquer das hipoteses.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  263. Lucas

    Olá!
    Gostaria de saber qual % para depreciação de Edificios e Construção.

  264. Lucas

    Olá!
    Gostaria de saber qual % da depreciação de Edifícios e Construções.

  265. Helio Rodrigues Araujo

    Lucas

    Partindo-se do principio que uma construção dura em média 25 anos, podemos considerar que a depreciação sera de 4% ao ano.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  266. Helio Rodrigues Araujo

    Lucas

    Partindo-se do principio que uma construção tem uma vida util de 20 anos, podemos considerar que a depreciação sera de 5% ao ano.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  267. Vânia

    Bom dia!
    Gostaria de receber material sobre depreciação acelerada incentivada, mais especificamente no tratamento para empresas tributadas pelo lucro real do setor vinícola.
    Obrigada

  268. Sara

    Uma empresa de prestação de serviço(hotel)comprou uma bomba de água por 1.526,00 (valor na nF) e foi cobrado um serviço de 435,00 para instalçaõ do equipamento. no caso qual seria as contas que devo usar para depreciação deste equipamneto?

  269. mara

    Olá, tenho dúvida, no fluxo de caixa em qual atividade é lançada a depreciação? E sai do caixa o mesmo valor?

    Obrigada!

  270. Helio Rodrigues Araujo

    Vania

    Sempre que possivel melhoraremos nossos artigos.

    Um abraço e sucesso

  271. Helio Rodrigues Araujo

    Sara

    Nosso entendimento é que esse é um equipamento da empresa (prestação de serviços), portanto o valor do equipamento é a soma do valor da bomba mais o serviço de instalação. A Depreciação deve ser a Depreciação Acumulada de Equipamentos. Portanto as contas são essas S.M.J.

    Um abraço e sucesso

  272. Helio Rodrigues Araujo

    Mara

    A depreciação é uma despesas que não significam saídas de recursos. Porém se vai utilizar o modelo FAS 95 pode ser classificada como uma atividade de investimentos. Entendo que não pois o valor dos disponiveis devem se mantidos os do balanço patrimonial sem acréscimos ou diminuições.

    Um abraço e sucesso

  273. Pedro Dantas de Oliveira

    Boa noite. Estou fazendo uma analise de mudança de regime de opção, do Simples para o Lucro Real e no caso a empresa em questão, nunca contabilizou a depreciação de seu Imobilizado, que por sinal é extremamente elevado, cerca de R$ 1.500.000,00. E por não ter registro dos mesmos, gostaria de saber sê tem alguma possibilidade perante a legislação, de em sê fazendo a migração para o Lucro Real, essa empresa vir a começar a contabilização da mesma e quais os critérios de valorização dos mesmos e o estabelecimento da vida útil e com isso poder aproveitar dos creditos de PIS e COFINS.
    Abraços e parabéns pelo seu trabalho.

  274. Helio Rodrigues Araujo

    Pedro Dantas de Oliveira

    Os critérios que o sr deve usar para estabelecimento de vida útil, entendo que deve ser consideraro como se o imobilizado fosse novo, para não haver problemas com a RFB, por ter utilizado uma depreciação maior que a prevista em norma legal. A valorização dos bens deve ser considerado o seu valor original de aquisição.

    Um abraço e sucesso

  275. rosangela seabra

    gostaria de saber como depreciar um imovel que vai ser entregue aos sócios da empresa como devolução de parte de suas respectivas participações no capital social o valor atual do imóvel é R$ 48.434,38. Qual seria o percentual da taxa de depreciação agora no mes de novembro/2010?

  276. adalcino

    Pessoal,
    tenho uma dúvida quanto a CPC 27, estou alterando a taxa de depreciação de uma classe de bem “FORNO ELETRICO MICROONDAS” de 10 anos para 04 anos, sendo que não vai haver custo atribuido e nem valor residual. Pergunto, como vou justificar esta alteração de classe? ou pergunta é se eu não alterar esta classe vou ter que justificar porque não houve a alteração e como fazer esta justificativa?

    Obrigado.

  277. Helio Rodrigues Araujo

    Rosangela Seabra

    Entendo que um imóvel tem uma taxa de depreciação de 4% ao ano. Portanto imóvel para depreciar mês a mês o valor ficaria irrisório nesse seu caso. Porém se entendes que deve ser feito acho que esse seria uma boa taxa para iniciar as dicussões sobre o assunto.

    Um abraço e sucesso

  278. Helio Rodrigues Araujo

    Rosangela

    Entendo que a depreciação de um imóvel fique em torno de 4% ao ano, em função do tempo de vida útil dele ser em torno de 25 anos.

    Um abraço e sucesso

  279. Riele dos Santos de souza

    Olá tudo bem?? Estou iniciando na área de Custos, sou um analista Junior, e gostaria de saber como devemos associar a depreciação no custo do produto?? Podemos repassar a depreciação de tudo que a empresa adquire num determinado período?? Ou apenas os bens que utilizamos para produzir o determinado produto?

  280. Helio Rodrigues Araujo

    Adalcino

    Para fazer essa alteração precisa ser feito um relatório justificando essa alteração com base técnica. Se não alterar a classe a sua justificativa é que a mesma tem um tempo de vida útil de 10 anos.

    Um abraço e sucesso

  281. Helio Rodrigues Araujo

    Riele dos Santos de Souza

    Entendo que deve ser considerado como custo do produto somente a depreciação dos bens envolvidos na produção dos produtos. A depreciação dos bens utilizados na administração devem ser considerados como despesas.

    Um abraço e sucesso

  282. Naira Cristina

    Gostaria de saber se quando adquiro um bem do imobilizado, as despesas com frete e icms diferencial de alíquota, compoem o valor do bem para depreciacao, ou somente o bem será depreciado e os demais valores serão contabilizados direto na despesas. Se caso seja a primeira opção, onde que eu encontro na lei sobre esse assunto.

    Obrigada
    Naira Cristina

  283. Helio Rodrigues Araujo

    Naira Cristina

    Nosso entendimento é que, o preço total do produto inclui todos os custos decorrentes de sua montagem e entrega fucnionando na empresa. Com base nisso todos os custos decorrentes da entrega e montagem de bem do ativo imobilizado tem que ser ativados e consequentemente depreciados. A legislação que trata do assunto diz respeito ao valor do custo do produto.

    Um abraço e sucesso

  284. Vinicius Zart

    Caro Hélio!

    Estou contabilizando nos custos fixos os valores de depreciação de alguns bens da seguinte forma:

    Valor de compra do equipamento: R$ 5000
    Tempo que pretendo utilizar o equipamento: 3 anos
    Valor de mercado(estimado)desse equipamento com 3 anos de uso: R$ 2500 (Valor Residual)
    Estou calculando a depreciação em cima dos R$ 2500 “perdidos”
    Que seria de 50% do valor de compra, ou seja, 16,66% ao ano(3 anos)
    Ex: 2500/36 meses = 69,44 ao mês
    Ao final dos 3 anos teria o valor integral para comprar um novo.

    As dúvidas são as seguintes:

    1 – Está correto utilizar para cálculo o tempo que pretendo utilizá-lo, sendo que a vida útil dele seria de mais anos? Explico: Estou abrindo essa empresa que atuará na prestação de serviços voltados para atividades físicas e lazer. Meu público alvo é “exigente”, em termos de qualidade. Penso pelo lado da renovação (muito importante) do ambiente (academia) quando projeto esses 3 anos no cálculo.
    2- Encontrei várias tabelas de percentuais de depreciação de bens, por espécie, e o meu equipamento apresenta uma taxa de 10% ao ano. Após 3 anos eu teria teoricamente 70%(R$3500) desse valor(R$5000). A questão é que na prática não consigo vendê-lo por esse preço, em parte pelo avanço tecnológico dos equipamentos do meu segmento. Fica a dúvida de qual percentual de depreciação considerar. O que eu estimei(16,66%), baseado em um possível valor de venda dele (R$2500) ou esse percentual (10%) “padrão”, achado em mais de uma tabela de referência.
    3- Fico na dúvida também quando leio explicações onde há um bem com valor de Ex: R$1000, vida útil de 5 anos, e que para esse tempo teria 20% de depreciação anual, que totalizaria os 100% ao final dos 5 anos. Acredito que um bem, não importando qual seja, mesmo com 5 anos de uso teria algum valor de venda, embora pequeno. Aí digamos que conseguisse vendê-lo por R$ 100 (10%)
    90% dividido por 5 anos daria 18% e não 20% conforme “padronizado”. Isso refletiria no valor contabilizado mensalmente, de R$15 para R$16,66, neste exemplo, para repor o bem integralmente.

    Desde já agradeço pela atenção!
    São dúvidas muito importantes para mim!
    Muito obrigado!

  285. Helio Rodrigues Araujo

    Vinicius Zart

    precisa ficar claro na depreciação o seguinte: O tempo de vida útil é do bem, não tendo como situação o valor que revenda dele! No seu caso especifico esse bem que o sr estima utilizar “bem” 3 anos e depois repô-lo. Então o sr. deve todos os anos considerar uma depreciação de 10% dele e com 3 anos o sr terá depreciado 30% e o venderá tendo como lucro ou prejuízo o valor da compra menos o valor depreciado, ou seja 0s 70%. Se o vender por R$ 2.500 como estima, tera tido um prejuízo pela venda de R$ 1.000,00 pois o bem foi vendido por um valor inferior ao valor de aquisição menos as depreciações dele. Na análise somente financeira, o sr terá uma reposição de 30% mais 50% tendo um deficit financeiro para repor o novo equipamento de 20% do valor total dele.

    Um feliz natal e um ano cheio de novas realizações.

  286. Vinicius Zart

    Hélio Rodrigues!

    Sou muito grato pela resposta, porém ainda persistem algumas dúvidas.
    Como o avanço da tecnologia dos equipamentos do meu segmento é constante e está se dando de forma muito rápida, tenho certeza que não consigo vender por mais que esses R$2500 com 3 anos de uso. Como não gostaria de fazer retiradas mais volumosas da conta da empresa, no caso de eu ter esse prejuízo de R$1000 depreciando a 10%, eu não poderia depreciá-lo com um percentual maior para poder reaver os 100% de uma forma mais diluída ao longo dos meses ao invés dos 80% e ainda ter que fazer uma retirada de R$1000? Isso seria de alguma forma ilegal ou teria algum outro inconveniente?

    Ou o Sr. me sugeriria algum outro cálculo ou procedimento para resolver o meu problema?

    Muito obrigado!

  287. Helio Rodrigues Araujo

    Vinicius Zart

    O sr. está falando em coisas bem distintas ao mesmo tempo. Contabilidade não tem como prever o futuro (avanço da tecnologia…. Ilegal) portanto meu nobre o que o sr. precisa fazer é o seguinte: Faça a contabilização de acordo com o que prevê a legislação. Deprecie em 10 anos ou 10% ao ano, qualquer outra ilação sobre o assunto é tentativa de prever o futuro. Entendo que o sr. tem que se preocupar com a contabilização e no momento da venda procurar o melhor comprador para o seu produto, ou seja aquele que lhe pague mais, pois sempre haverá alguma empresa que não tem como acompanhar a tecnologia como o sr e estara disposta a pagar um pouco mais por um equipamento que para o sr já vale um pouco menos. Isso é denominado de custo de oportunidade.

    Um abraço e sucesso

  288. Marina Martins

    Olá…

    Preciso contabilizar a venda de um imobilizado (Veiculo) que já foi totalmente depreciado.

    Aquisição: 35.000,00
    venda: 27.000,00
    depreciação: 35.000,00

    Como Proceder neste caso?

    Desde já, muito Obrigada…

    No Aguardo!

  289. Danilo

    Boa tarde.
    Por favor estou com uma duvida. A empresa inscrita no simples esta obrigada a fazer depreciação de seus bens?
    Obg.

  290. Helio Rodrigues Araujo

    Marina Martins

    pelo valor da venda
    D – Caixa
    C – Veiculos – Valor R$ 27.000,00
    Pelo Valor da diferença entre e a compra e a venda.
    D – Ganhos Perdas na Venda do Imobilizado
    C – Veiculos – Valor R$ 8.000,00.
    Pela baixa da Depreciação.
    D – Depreciação Acumulada de Veiculos
    C – Ganhos e Perdas na Venda do Imobilizado – no valor de R$ 35.000,00.

    Portanto o lucro contabil com a venda do imobilizado foi de R$ 27.000,00

    Um abraço e sucesso sempre

  291. Helio Rodrigues Araujo

    Danilo

    Tributariamente a empresa inscrita no Simples não tem nenhum benefício, porém contabilmente todas as empresa independentemente de sua preferência tributária Tem que fazer a depreciação dos bens utilizados.

    Um abraço e sucesso sempre

  292. Erlon C R Ribeiro

    A natureza de um negócio é prestar serviços como exames laboratoriais voltado especificamente a medicina do trabalho.
    PERGUNTA:
    Ao adquirir um veículo de pequeno porte(celta)para o uso de visita a clientes, transporte de insumos ou materiais que componham as despesas gerais da empresa. Este bem não pode ser depreciado?

  293. PERI

    SR.HELIO ESTOU COM DUVIDAS EM TAXAS E PRAZOS ADMITIDOS, PRINCIPALMENTE DE TELEFONES , POIS DEPRECIEI A MAIS EM ALGUNS ANOS PRECISO ESTORNAR , MAS TEM Q SER NO MES VIGENTE POIS JA ESTÃO FECHADOS OS MESES ANTERIORES , SENÃO FOR ABUSAR TERIA COMO ME MANDAR A TABELA DE TAXAS E ANOS DE VIDA UTIL

  294. Helio Rodrigues Araujo

    Erlon C. R. Ribeiro

    Claro que sim. E essa depreciação pode ser utilizada como custo ou despesa da empresa normalmente, pois o bem se constitui como de uso da empresa manter as suas atividades.

    Um abraço e sucesso

  295. Helio Rodrigues Araujo

    Peri

    Neste link da receita http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/dipj/2005/pergresp2005/pr360a373.htm, consta as respostas que o sr. precisa acesse-o e bom trabalho. Caso o sr. tenha depreciado a mais em meses diferentes, não deprecie agora e aguarde até que se cumpra o prazo legal para fazer uma nova depreciação, e/ou faça uma depreciação em percentual menor, até que tenha o percentual de depreciação correto.

    Um grande abraço e sucesso

  296. Anderson

    Alguem saberia me responder!!!

    tenho uma maquina que comprei em abril 2010 e so comecei a utilizar ela em janeiro de 2011!!! mesmo sem ter usado ela nesse tempo, ha depreciaçao? alguem saberia me responder? ….. é questao de concurso..

    abraço

  297. CLAUDOMRO

    Empresa tributada pelo lucro presumido pode depreciar os bens e lançar no balanço geral ?

  298. CLAUDOMRO

    Férias indenizada é tributada pelo IR-Fonte……..ou isenta ?

  299. Helio Rodrigues Araujo

    Anderson

    Se o sr. considera que mesmo parada a maquina se deprecia! Não tem duvida que sim. Nesse caso a depreciação seria depesa. Portanto entendo que para o concurso a resposta seria que tem depreciação mesmo sem ter sido utilizada no processo.

    Um abraço e sucesso

  300. Helio Rodrigues Araujo

    Claudomiro

    Sim. pois contabilmente precisa ser feita a depreciação, mesmo que tributariamente não exista nenhum benefício fiscal para a empresa.

    Um abraço e sucesso

  301. Helio Rodrigues Araujo

    Claudomiro

    Não é tributada, nem pelo IRRF, nem pelo INSS.

    Um abraço e sucesso

  302. Heloize Cristina de Azevedo

    Bom Dia,

    Tenho uma duvida…
    Sou supermercado e recebi de uma empresa uma empilhadeira de Brinde com CFOP 5910 para uso de carga e descarga das mercadorias.
    Minha duvida é devo imobilizar essa empilhadeira, mesmo ela não gerando nenhum custo de aquisição???
    Ou devo considerar como entrada de brinde?

    Aguardo resposta.

    Grata,

    Heloize

  303. Helio Rodrigues Araujo

    Heloize Cristina de Azevedo

    A nota fiscal deve ter um valor, caso tenha esse é o valor do imobilizado recebido! Se não houve custo na aquisição não ter porque haver depreciação!

    Um abraço e sucesso

  304. Maysa

    Boa tarde! Estou com dúvida em relação ao lançamentos de depriação. Por exemplo se eu tem um determinado bem em uma industria, e parte dessa depreciação está relacionada ao custo de produção e a outra a despesa! Com faço esse laçamento?
    Ex:. 190.00,00 (90% Custo 10% Despesa)
    Quando for para o balanço patrimonial a parte do custo, vai só os 90% (171.000,00) ou o total (190.000)?

  305. Maria das Dores

    Gostei muito desse site…
    a minha dúvida era:
    Como contabilizar um bem que foi depreciado totalmente? como baixar na contabilidade ou não faço nada, só apro de depreciar…

  306. INDIANARA

    OLÁ GOSTARIA DE SABER SE OS BENS:

    MOVEIS E UTENSÍLIOS
    APARELHOS MAQUINAS E EQUIPAMENTOS
    VEÍCULOS DE USO
    HARDWARE

    QUANDO DEPRECIADO PODEM TODOS IR PARA A MESMA CONTA DE CUSTO?
    OU VÃO SER DEBITADO SEPARADAMENTE EM CONTAS DIVERSAS DE CUSTO?

    OBS.: A EMPRESA É INDÚSTRIA DE BICHOS DE PELÚCIA.

  307. Elisabeth

    Bom dia,
    Gostaria de saber se posso lançar no estoque imoveis que são alugados e no mesmo grupo de estoque pode conter conta de depreciação deste imoveis?

  308. Helio Rodrigues Araujo

    Maysa

    Quando for para o balanço a parte do custo será agregrada ao valor do custo e a parte da despesa será agregada ao valor da despesa. Sera transferido o total da depreciação sendo cada valor agregado ao valor total.

    Um abraço e sucesso

  309. Fernanda Santos

    Bom dia gostaria de saber o valor mínimo para a depreciação do ativo imobilizado.
    obrigada!

  310. Helio Rodrigues Araujo

    Maria das Dores

    A sra. somente baixa o bem quando ele é alienado (vendido, doado, deixa de ter serventia). No caso do bem totalmente depreciado que ainda é utilizado para de depreciar e pronto, pois o valor da depreciação não pode ser superior ao valor do bem.

    Um abraço e sucesso

  311. Helio Rodrigues Araujo

    Indianara

    Se a sra utiliza gerencialmente custo para cada linha de produção, sem duvida sim. Caso contrário não, pois a despesa ou custo de depreciação pode ser uma só.

    Um abraço e sucesso

  312. Helio Rodrigues Araujo

    Elisabeth

    Entendo que imóveis alugados não podem ser ESTOQUE. Pois eles não estão sujeitos a venda! Se eles estão contabilizados como ativo circulante, não podem sofrer depreciação.

    Um abraço e sucesso

  313. Helio Rodrigues Araujo

    Fernanda Santos

    O principio contábil da relevancia tem que ser considerado em cada situação, caso o valor seja muito baixo mensalmente faça a depreciação anualmente.

    Um abraço e sucesso

  314. Luciane

    Boa Tarde Helio!!!

    Por gentileza me ajude em uma duvida.
    Posso transferir um valor de 40.000,00 da conta de depreciação de veiculos lançado indevidamente para conta de depreciação de instalações que no caso não foi apropriado.

  315. Helio Rodrigues Araujo

    Luciane

    Sem duvida alguma, pode fazer este lançamento no primeiro dia do ano ainda não encerrado o balanço. Ou se ainda não encerrado o balanço no dia do lançamento.

    Um abraço e sucesso

  316. julio

    Olá, gostaria de saber como faço o lançamento da venda de um bem movel, não fiz a depreciação dele. tipo foi comprado uma moto por R$ 5.000,00 e vendido por R$ 2.500,00. Como ficaria o lançamento, e se necessario fazer a depreciação, e se posso fazer a depreciação toda de uma vez…

  317. Helio Rodrigues Araujo

    Julio

    Como o sr não fez a depreciação, agora não precisa fazer. O lançamento ficara assim:
    Pelo Valor da Venda:
    D- Caixa ou banco
    C – Veículos – Vr. venda de uma moto R$ 2.500,00

    Pela Baixa do Veiculo Vendido
    D – Ganhos e Perdas de Capital – Conta de Resultado.
    C – Veiculos – Vr. baixa pela venda do bem R$ 2.500,00
    Que é a diferença entre a compra R$ 5.000,00 e a venda R$ 2.500,00.

    Desta forma, quando da apuração do resultado o sr. terá um perda de capital na conta de Resultado de R$ 2.500,00 que diminuira o seu lucro, como no caso de ter sido feita a depreciação ano a ano.

    Um abraço e sucesso

  318. Patrícia Ouriques

    Bom Dia!

    Tenho uma dúvida a respeito de depreciação, uma empresa de materiais de contrução comprou uma caminhão no valor de R$ 18.000,00. Este caminhão é de 1975, é necessário fazer a depreciação do mesmo? Como faço o cálculo?
    Desde já agradeço
    Patrícia

  319. Cintia Santos

    Boa tarde, tenho uma duvida.
    O uma aparelho celular, mais precisamente um Blackberry no valor de R$ 1.512,11 deve ser imobilizado? E se for em quantos anos?

    qual lei pode me assegurar caso alguém me questionar?

    Obrigada.

  320. Helio Rodrigues Araujo

    Patricia Ouriques

    Entendo que sim. O calculo é feito, primeiro tomando como base o tempo de vida útil do presente veículo, cam bse nesse tempo de vida útil, utilizar os percentuais de depreciação do mesmo. Exemplo: O tempo de vida útil será de 4 anos, então terá uma depreciação de 25% ao ano. Portanto a forma de fazer o cálculo seria este.

    Um abraço e sucesso

  321. Helio Rodrigues Araujo

    Cintia Santos

    A legislação que trata do assunto, enuncia que: Se o bem tiver um tempo de vida útil superior a 12 meses, for utilizado na produção dos bens ou serviços da empresa, isso é o que constitui um imobilizado. Então se o sr. considera que o seu Blackberry é descartavel e pode não ter utilidade antes de 12 meses ele é despesa, que pode ser mais dificil de provar se o sr. for questionado, caso contrário ele é imobilizado.

    Um abraço e sucesso

  322. Marcia

    Boa Tarde, por favor
    Tenho uma duvida :Tenho que fazer um lançamento contabil.Vendi moveis que já foram totalmente depreciado, como devo proceder?

  323. Helio Rodrigues Araujo

    Marcia

    Os lançamentos são os mesmos se os móveis não tivessem sido totalmente depreciados.
    Pelo Valor da Venda:
    D – Caixa ou Banco
    C – Moveis e utensilios
    Pelo Valor contabil do Bem (Se o valor for menor que o valor da venda)
    D – Ganhos e Perdas de Capital
    C – Moveis e utensilios
    Pelo Valor contabil do Bem (Se o valor for maior que o valor da venda)
    D – Moveis e utensilios
    C – Ganhos e Perdas de Capital
    Pela Valor contabil da Depreciação
    D – Depreciação Moveis e utensilios
    C – Ganhos e Perdas de Capital.

    Um abraço e sucesso

  324. Patrícia Ouriques

    Bom Dia!!
    Ainda a respeito do caminhão, mesmo ele sendo do ano de 1975 então é necessário depreciar com o mesmo percentual de um caminhão novo?

    Att,
    Patrícia

  325. Helio Rodrigues Araujo

    Patricia Ouriques

    Claro que não! Um caminhão novo tem uma vida útil de 4 anos, o caminhão usado 1975 deve ter uma vida util de 2 ou no máximo 3 anos, portanto a depreciação do caminhão será muito maior e mais rapida. Logicamente todo Bem novo ou usado tem 100% de valor então com uma vida util de 2 anos terá uma depreciação de 50% do valor do bem por ano.

    Um abraço e sucesso

  326. MAURO

    Gostaria de saber, se eu posso deixar de contabilizar a depreciação, de um bem que está sem uso na produção? e voltar a contabilizar quando este bem voltar a produzir?

    Obrigado

  327. Guilherme Beiral

    Estou começando a estudar este assunto de depreciação (e a contabilidade de maneira geral) e uma dúvida quase “filosófica” me martela na cabeça: se compro um bem para a empresa e passo a depreciá-lo, ao fim do tempo de depreciação a empresa não terá este bem como patrimônio? Ou seja, a medida que a empresa deprecia o determinado bem, o que acontece com a propriedade do mesmo? E ao fim de tal período, se resolvo vendê-lo, o que acontece com o dinheiro que recebi pela venda?

  328. Valdemir Neris de Lima

    Prezado Sr. Hélio boa tarde!

    Me tire uma duvida por gentileza, uma empresa de telecomunicações, que aluga Bens, por exemplo um PABX, a empresa Locadora pode depreciar esse bem, ou quem pode é a Locatária.
    Agradeço antecipadamente

    Valdemir Neris

  329. Helio Rodrigues Araujo

    Mauro

    Devo lembrá-lo que a depreciação pode lhe ajudar tributariamente a diminuir seus impostos. Mais se não achar isso necessário, sem duvida alguma, pode sim depreciar em outro momento, lembrando que a legislação tributária não permite um percentual maior que o previsto, portanto faça essa conta se for melhor para a empresa?

    Um abraço e sucesso

  330. keila teles

    Com os saldos relacionados abaixo, organize e estruture a “Demonstração de Resultados de Exercício”, conforme estrutura apresentada anteriormente (contas que não tiverem movimentação considerar saldo zero:

    Contas Valores
    Custo de Mercadorias Vendidas 60.000,00
    Depreciação de máquinas do escritório 2.000,00
    Despesas com combustíveis da área de vendas 2.500,00
    Despesas com energia 2.000,00
    Despesas com salários 3.500,00
    Impostos Sobre Vendas 15.000,00
    Material de escritório 500,00
    Receita Bruta de Vendas 150.000,00
    Seguros 1.200,00
    quero ajuda teria como me dar umas dicas para montar essa dre.

  331. Helio Rodrigues Araujo

    Guilherme Beiral

    O sr precisa entender que a “depreciação” é uma despesa considerada pela legislação tributária, para ajudar o empresário a “repor” o Lucro que ele, até pagou os tributos sobre o investimento. Então a depreciação não causa desembolso financeiro, então como essa depreciação diminiu o lucro, quando da venda ela é considerada como “lucro”. No caso descrito o valor da venda é todo lucro. Podemos ilustrar com um lançamento simples: Aquisição de um imobilizado no valor de R$ 10.000,00 totalmente depreciado, vendido por R$ 6.000,00. Então os lançamentos serão os seguintes:
    Pelo valor da venda
    D – Caixa
    C – Imobilizado – R$ 6.000,00
    Pela baixa do Imobilizado
    D – Ganhos e Perdas de Capital – Conta de Resultado
    C – Imobilizado – R$ 4.000,00
    Portanto o valor do imobilizado no Razão ficou R$ 0,00
    Pela baixa da Depreciação
    D – Depreciação Acumulada do Imobilizado
    C – Ganhos e Perdas de Capital – R$ 10.000,00
    Portanto fazendo o razão da conta Ganhos e Perdas de Capital seu saldo será de R$ 6.000,00 C, portanto lucro do período.

    Um abraço e sucesso

  332. Francine

    Boa Tarde! Me ajude a entender uma coisa, meu pai abriu uma empresa de transporte em 2003, e comprou um caminhão no valor de R$ 72.000,00 hoje ele esta fechando a empresa e o caminhão esta valendo R$ 55.000,00 e o escritório de contabilidade diz que o valor foi 100% depreciado, e transferindo o caminhão para pessoa fisica teria que pagar 15% de ganho de capital do valor do recibo, mas o caminhão não teria que ter um valor residual para não ser totalmente depreciado?

    Obrigada!!!

  333. Helio Rodrigues Araujo

    Valdemir Neris de Lima

    Claro que sim, pois os bens pertencem a locadora. A locataria já terá como despesa o valor do aluguel mensal e não pode mais ter a depreciação de um bem que não lhe pertence.

    Um abraço e sucesso

  334. Helio Rodrigues Araujo

    keila Teles

    Se a questão fala em “…conforme estrutura apresentada anteriormente…” Então a sra. tem a estrutura, basta segui-la. Entendo que contas com saldo zero não participam da DRE!

    Um abraço e sucesso

  335. Lucineide

    Boa tarde Hélio!

    Tenho uma dúvida sobre depreciação: Tenho um bem que já foi depreciado totalmente (no caso trata-se de um veículo). No entanto, este veículo passou por uma reforma recentemente e a dúvida é: Deverei depreciar novamente já que foi feita uma reforma geral ou somente o valor da reforma que consta na NF? (O valor da reforma foi R$ 6.500,00).

    Desde já agradeço,

    Lucineide

  336. Helio Rodrigues Araujo

    Francine

    Não, pois a opção que se fez foi de utilizar toda a depreciação como despesa. Porém não procede a informação de que se pagara 15% de ganho de capital, pois isso somente acontece na pessoa fisica, como quem teve o ganho foi a pessoa juridica, assim como a depreciação foi despesa, a venda com ganho de capital foi lucro da empresa e somente se pagara o valor do imposto sobre o Lucro Real dai advindo. Questione isso ao seu contador? Ele com certeza pode rever a situação!

    Um abraço e sucesso

  337. Helio Rodrigues Araujo

    Lucineide

    O valor da reforma integra agora o valor do bem e devera ser depreciado o valor total do bem. Porém o valor da depreciação não pode ultrapassar o valor do bem.

    Um abraço e sucesso

  338. neurimar

    Bom dia!!

    Gostaria de esclarecimento a respeito de industria de laticinio, os equipamentos são compostos por varias tubulações e bombas que compoe o mesmo. No momento de taguear eu considero como um único equipamento ou tenho que taguear as partes acessorias?

    Att;
    Neurimar

  339. neurimar

    Helio Rodrigues, tenho lido o CPC 27, porém tenho dificuldade no entendimento. Gostaria de receber mais informaçoes a respeito do imobilizado, visto que estou atuando nesta area.

    Se possivel desejo receber informaçoes por email.

    Att;
    Neurimr

  340. Layo

    Boa tarde Hélio, gostaria de saber sua opinião sobre uam operação a qual já obtive diversas respostas diferentes, porém nenhuma embasado em nada especificamente…

    Uma empresa oferece um celular gratuitamente ao cliente se esse assinar um contrato com determinada operadora no qual fique fidelizado por 24 meses, sem poder utilizar outra operadora no aparelho (considere tambem na resposta, se ele possa usar o aparelho fora da operadora, caso mude a resposta). Pergunta-se, de quem é o ativo (aparelho celular)? Aguardo ansiosamente as resposta…

  341. Camila

    Alguem poderia me ajudar??

    A empresa X compra ativos fixos com nota fiscal em nome da empresa A. Porém ela faz o seguinte lançamento contábil:

    D- Partes relacionadas a receber
    C- Fornecedor

    Ela faz esse lançamento pois todos os gastos que ela tem a Empresa B a reembolsa.

    Minha pergunta é:

    Onde devo ativar esses bens??? Em qual empresa??? Na A ou na B??

    Obrigada

  342. Lucivan

    Boa noite Hélio, me tira essa dúvida, uma empresa do Simples Nacional comprou um veículo ativo/imobilizado, valor R$ 53.000,00 compra no mês 10/2011 e no mês 11/2011 vendeu o mesmo veículo por R$ 40.000,00, como devo fazer esse lançamento/contabilizar ? Gera IR de 15% ?
    (depreciação de veículo 20% a.a. 20%/12=1,67% a.m.)
    compra R$ 53.000,00

  343. Helio Rodrigues Araujo

    Neurimar

    Se as partes formam um todo indissociavel, Assim devem ser considerados. Caso possam ser alienados por partes, devem ser considerados por partes.

    Um abraço e sucesso

  344. Helio Rodrigues Araujo

    Neurimar

    O entendimento é se o bem for utilizado na produção de bens ou serviços e tiver uma vida util estimada de mais de um ano, deve ser considerado como imobilizado. No comércio todo gasto que for efetuado na estrutura de venda da empresa também. Um exemplo as instalações para acondicionar o estoque.

    Um abraço e sucesso

  345. Helio Rodrigues Araujo

    Layo

    Primeiro, ninguém oferece nada de graça a ninguém. No contrato tem especificado direta ou indiretamente o valor do contrato com o telefone e sem o telefone. Então neste caso, o bem (aparelho) é do cliente e como tal deve ser contabilizado. Portanto meu entendimento é que deve-se contabilizar o aparelho pelo seu preço e a obrigação com a empresa de telecomunicação. Mês a mês deve ser segregado desse valor o que é a prestação mensal do telefone do que é consumo, que é despesa com telecomunicações.

    Um abraço e sucesso

  346. Helio Rodrigues Araujo

    Camila

    Se a nota fiscal foi comprada em nome da empresa A, Deve-se ativar estes bens na empresa A. Ficando com ela a responsabilidade de pagar a empresa X.

    Um feliz natal e um ano cheio de novas realizações.

  347. Helio Rodrigues Araujo

    Lucivan

    O lançamento da venda do veiculo deve ser feita da seguinte maneira:
    Pelo valor da venda
    D – Caixa
    C – Veiculo – R$ 40.000,00
    Pelo valor da Baixa do valor do Bem
    D – Ganhos e perdas de Capital
    C – Veiculo – R$ 13.000,00 – completou o valor do veiculo comprado, ou seja foi baixado o veiculo pelo valor comprado.
    Pelo Valor da Depreciação, caso ela tenha sido contabilizada, pois o veiculo foi comprado em um mês e vendido no outro.
    D – Depreciação Acumulada
    C – Ganhos e Perdas de Capital.

    Empresa do Simples não tem IR separado. Como foi uma venda ativo imobilizado entendo que não está sujeita ao pagamento do DAS.

    Um feliz natal e um ano cheio de novas realizações.

  348. Helio Rodrigues Araujo

    Lucivan

    Sua pergunta ja foi respondida anteriormente.

    Um feliz natal e um ano cheio de novas realizações.

  349. LIDIA

    um bem comptado em 28/04/2006 termina a depreciação em 2016??? não sei se o ano de compra é considerado, quando dizemos vida util de 5 ou 10 anos???

  350. Helio Rodrigues Araujo

    Lidia

    O entendimento é que façamos a contagem em anos, mais podemos fazer a depreciação em meses. Então como a aquisição foi em abr/2006, podemos considerar a vida útil de 10 anos em mar/2016.

    Espero ter ajudado, caso ainda reste alguma duvida, teremos prazer em continuar ajudando

    Um abraço e sucesso

  351. Joane

    Hélio boa tarde,
    Quando não localizo o prazo de vida útil do produto na tabela de NCM, qual devo usar?
    Estou tendo muito problemas na hora de depreciar os bens da empresa que trabalho.
    A maioria do itens não localizo na tabela.

  352. Helio Rodrigues Araujo

    Joane

    A sra deve procurar no manual de instruções do bem, ver com o fabricante, verificar com a direção da sua empresa, qual o tempo de vida estimado para cada um dos bens. Lembrando que a RFB mantém uma tabela atualizada de bens, que dependendo da classificação contábil, fica bem claro qual seu tempo de vida útil para fins de depreciação.

    Um abraço e sucesso

  353. Renata Mariano

    Bom Dia Sr. Helio.

    Tenho um ativo imobilizado que estou vendendo para outra empresa do mesmo grupo, esse ativo pode entrar na empresa como despesa, tendo em vista que o mesmo encontra-se totalmente depreciado.

    Desde já agradeço a atenção.

    Renata Mariano

  354. Helio Rodrigues Araujo

    Renata Mariano

    Pode sim, desde que seu tempo de vida útil seja de menos de um ano. Quando da depreciação total do bem, este já foi considerado como despesa na empresa vendedora. Então a sra. podera considerar a sua vida útil, caso ela seja de mais de um ano, e deprecia-lo em sua nova empresa.

    Um abraço e sucesso

  355. SANDRA

    A empresa adquiriu um veiculo para ser utilizado pelo vendedor, o alarme comprado para o veiculo também pode ser considerado como ativo imobilizado? O valor do alarme com a mão de obra para instalação é de R$600,00

  356. SANDRA

    Adquirimos uma licença para utilização de um softaware que é utilizado pelo pessoal de engenharia, o valor total é de R$ 12.000,00, entretanto a licença é só até dezembro/12, posso imobilizar? A depreciação deverá ser feita só pelos 4 meses de utilização?

    Obrigado.

  357. Helio Rodrigues Araujo

    Sandra

    Sim, pois o alarme é parte indissoluvel do bem, pode ser considerado como valor imobilizado.

    Um abraço

  358. Helio Rodrigues Araujo

    Sandra

    Nesse caso o melhor é lança-lo logo como despesa, pois ele não mudaria o valor do lucro no exercicio social. Portanto como o resultado sera o mesmo lançando como imobilizado e depreciando totalmente ou lançando como despesa, o mais correto seria lança-lo diretamente como despesa.

    Um abraço e sucesso

  359. Rafael

    Boa tarde,

    Gostaria de saber se quando eu vender um ativo imobilizado recebido por doação, eu tenho que calcular a depreciação para apurar o IR sobre ganho de capital ou calcula o IR direto em cima do valor da venda, já que a empresa não pagou pelo bem?

  360. Helio Rodrigues Araujo

    Rafael

    Se a empresa pagou pelo bem ou não isso se torna irrelevante para o calculo do imposto. Pois a legislação determina que eu tenho que calcular a diferença entre o valor de aquisição e o valor de venda. Posso sim fazer a depreciação, pois ela irá ajudar a diminuir o imposto devido, quando da venda este imposto sera reposto a valor presente.

    Um abraço e sucesso

  361. Matheus

    Bom dia, ja observei sobre ativo imobilizado envolvendo Celular aqui no site…

    Só para confirmar então, na verdade sou eu que decido se devo imobilizar um celular ou não ?
    Trabalho em escritório de contabilidade e meu cliente comprou 3 celulares 2 abaixo de 326,61 e um acima, porem decidi nao imobilizar nenhum pelo fato de que hoje em dia dificilmente as pessoas permanecem com um celular durante um ano todo…

    Esta correta minha atitude ?

    Obrigado desde já.

  362. Helio Rodrigues Araujo

    Matheus

    Sem duvida alguma. Outra situação também é que estes celulares acabam tendo um controle dificil de ser feito, em função de ser carregado no bolso do individuo. Como estes bens são cada dia mais descartaveis, o mais PRUDENTE é contabilizar diretamente como despesa.

    Um abraço e sucesso no ano vindouro.

  363. Matheus

    Muito Obrigado Helio !!

    Ótima virada de ano e que 2013 seja 1000% melhor que 2012 !!

    Abraço.

  364. Helio Rodrigues Araujo

    Matheus

    Que Deus nos conceda um ano cheio de grandes realizações.

    Um abraço e sucesso

  365. Edmundo

    Boa tarde!

    Estou com uma grande dúvida, compramos um speakrphone para microsoft office ( um microfone para videoconferência ), minha dúvida é quanto a taxa fiscal, se jogo como equip.proc.dados ou movéis e utensílios. Vocês podem me ajudar por gentileza? Desde já agradeço pela compreensão.

    Atenciosamente.
    Edmundo Ferreira

  366. Helio Rodrigues Araujo

    Edmundo Ferreira

    O sr deve levar em consideração o tempo de vida útil do equipamento. Se ele tiver uma vida útil menor que 10 anos, deve ser considerado como equipamento de processamento de dados.

    Um abraço e sucesso

  367. ELISANGELA

    CADEIRA DE RODAS É UM BEM QUE SOFRE DEPRECIAÇÃO… OU SE ELA FOR DOAÇÃO???

  368. Helio Rodrigues Araujo

    Elisangela

    Vejamos se entendi o que a sra quis dizer: A empresa compra cadeiras de rodas para doar! Então estas compras não podem ser imobilizadas. Elas devem ser classificadas como despesas, pois a empresa estará doando estas cadeiras a pessoas necessitadas, portanto tendo uma despesa.

    Se não for esta a situação por gentileza nos mande um novo e-mail com a discriminação melhor detalhada, para que possamos opinar.

    Um abraço e sucesso.

  369. Aline

    Boa noite!
    Estou negociando a venda de um estúdio de pilates em funcionamento há seis anos. Todas as peças são as originais. Como calculo a depreciação, sabendo que o custo dele à época foi de R$ 10.000,00? Vale frisar que a durabilidade desses equipamentos é grande, não sei precisar ao certo, mas quase não requerem manutenção especializada.

  370. Helio Rodrigues Araujo

    Aline

    Supondo que estes equipamentos tenham um tempo de vida útil de 10 anos. Então temos que considerar que ele terá uma depreciação de 10% ao ano ou 0,83% ao mês. Então entendo que esse seria o percentual a ser calculado de depreciação do bem. Lembrando que existe uma depreciação acelerada por falta de manutenção, desuso, etc. Então para fazer isso o melhor é analisar os bens, sem paixão alguma, no sentido de verificar o custo de oportunidade que está agregado ao valor do bem.

    Um abraço e sucesso.

Comente